O goleiro Renan Rocha faz sua terceira partida como titular e quer trilhar um caminho diferente dos colegas João Carlos e Sílvio, que defenderam a meta rubro-negra recentemente, mas já deixaram o Atlético.

Para não sofrer a mesma pressão dos colegas, Renan tenta uma tática diferente. “Procuro ficar meio longe de vocês [imprensa], mesmo que seja para ouvir elogios, para não ficar na cabeça e querer fazer mais. Procuro deixar minha cabeça bem livre para essas coisas”, contou o goleiro.

O novo camisa 1 teve que esperar três anos para chegar onde queria. Paciência não faltou quando esteve no banco ou emprestado ao Vitória-BA, no ano passado.“Isso foi servindo de experiência e me fazendo crescer. Mas meu objetivo era ser o primeiro goleiro e agora espero manter a posição”, disse, sabendo que agora terá a sombra de Edson, ex-Atlético-GO, que foi apresentado ontem e chegou com potencial para assumir a posição.

“O Edson, primeiramente, era para ser titular. Mas acho que como fiz boas partidas pode ser que me firme como titular. Ele é um goleiro bom, de nível técnico muito alto. O grupo em si ganha muito com isso”, avaliou Renan Rocha.