O Rio Branco recorreu a uma solução caseira – literalmente -para sair da crise. Ex-auxiliar do demitido Cláudio Marques, Walter Neto, 39 anos, assume o comando técnico do Leão da Estradinha.

Neto ou Netinho, como é conhecido é filho de Erwin Aal, o Vivi, um dos mais antigos dirigentes do Leão, mas temporariamente afastado por um pequeno problema de saúde. Além disso, é irmão do atual capitão da equipe, o zagueiro Alan, ex-Coritiba e cunhado do novo diretor de futebol, Valmir Marins. ?Terei cobrança até em casa. A responsabilidade dobra?, brinca o treinador.

Como técnico de times profissionais, a única experiência de Netinho foi no Iguaçu, de União da Vitória, durante a Copa Paraná no ano passado. Antes, passou três anos nas categorias de base do Coxa. ?Todos estes meninos que despontam agora, como Pedro Ken, Marlos, Henrique, Mancha, além do Rafinha e do Carlão, que já saíram, passaram por minhas mãos no juvenil?, enumera.

A tarefa agora é mais árdua: tirar o Rio Branco da zona de rebaixamento do Campeonato Paranaense. A apenas seis rodadas do final da 1.ª fase, a diretoria preferiu apostar num técnico que conhece o atual elenco. ?A primeira missão é resgatar o emocional dos jogadores, fazê-los acreditar novamente em seus potenciais.

A atual situação não é condizente com a qualidade do elenco?, afirma Netinho. O primeiro desafio será contra o Engenheiro Beltrão, no próximo domingo, no interior do Estado.