Um lance polêmico, de um jogador polêmico, aos 48 minutos do segundo tempo, determinou a vitória do Sport sobre o Palmeiras, por 1 a 0, neste sábado à tarde, pela quinta rodada da Série B. No lance, o árbitro Wagner Reway marcou escanteio para o time da casa, apesar dos protestos alviverdes. Após a cobrança, Bruno tirou de soco, Nunes dominou de barriga, a bola subiu até o braço esquerdo dele e caiu para que o centroavante estufasse as redes.

Após o apito final, os jogadores do Palmeiras partiram para cima do árbitro, reclamando das duas marcações. Maurício Ramos até foi expulso. Já Nunes era todo alegria. O atacante, que entrou no segundo tempo, confirmou a fama de carrasco dos palmeirenses. Uma década atrás, em 2003, ele surgiu para o futebol depois de vencer o Palmeiras, com o Santo André, e faturar a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Após marcar um gol naquele jogo, comemorou imitando porco.

Nenhum dos dois times merecia vencer na Ilha do Retiro. Isso porque foram só pouco mais de 20 minutos de jogo antes de o gramado ficar encharcado em boa parte da sua totalidade (só a faixa lateral próxima ao banco de reservas ficou em condição um pouco melhor). Isso gerou uma partida de baixo nível técnico, com poucas chances de gol.

Com a vitória, o Sport entrou no G4 da Série B, com nove pontos em cinco jogos. Já o Palmeiras está em quarto, logo atrás, com a mesma pontuação, mas atrás no saldo de gols. Ambos os times jogam terça, pela sexta rodada, a última antes da parada para a Copa das Confederações. Os paulistas visitam o América-RN em Natal. A Ilha do Retiro recebe o Bragantino.

O JOGO – Se soubessem que os outros 67 minutos seriam jogados numa enorme poça d’água, os jogadores dos dois times provavelmente teriam aproveitado melhor os 23 minutos em que puderam atuar num campo de futebol. Quando tiveram chance com a bola rolando, ambos isolaram.

Primeiro foi Felipe Azevedo, logo aos 2 minutos. Após boa triangulação, ele recebeu cara a cara com Bruno, mas mandou por cima. O Palmeiras respondeu num lance em que Tobi tropeçou e a bola sobrou para Caio. Mas o centroavante alviverde também não estava com o pé calibrado e mandou muito por cima.

Já debaixo do tempestade, o Palmeiras viu o Sport chegar duas vezes com perigo em sequência. Tobi parecia determinado a se redimir do erro e tentou de cabeça após cobrança de escanteio. Marcio Araújo tirou em cima da linha. A bola voltou para Marcos Aurélio, que cruzou de novo. A zaga tirou, mas Tobi pegou o rebote e arriscou. Bruno se esticou todo para pegar.

Já quase nos acréscimos, uma poça d’água quase mudou o jogo. Após um chutão da zaga palmeirense, Magrão esperava a bola chegar até ele, mas ela parou na meia-lua. Ele foi para a dividida com Leandro, o atacante pegou no bola e o goleiro passou reto. Leandro foi ao chão, pedindo falta (que poderia causar a expulsão de Magrão), mas talvez prejudicado pela água que subiu e encobriu o lance, o juiz nada deu.

No segundo tempo, apesar de a chuva ter diminuído, o gramado continuou muito encharcado, principalmente no meio-campo. Pelo lado esquerdo do ataque do Sport a bola corria um pouco melhor e o time da casa tentou explorar as bolas aéreas com a entrada de Nunes. O centroavante quase fez de cabeça aos 17 minutos, mas a bola passou raspando a trave – de qualquer forma o jogo já estava parado por impedimento.

Já o Palmeiras não tinha muita opção, uma vez que seu campo ofensivo estava em condições piores do que o do Sport. A equipe só conseguiu ameaçar numa vez, num chute de fora da área de Caio. Magrão fez ótima defesa.

O gol saiu aos 48. Após cobrança de escanteio de Marcos Aurélio, Bruno saiu de soco. A bola caiu em Nunes, que dominou e bateu para as redes.

FICHA TÉCNICA:

SPORT 1 X 0 PALMEIRAS

SPORT – Magrão; Rithely, Gabriel, Tobi e Marcelo Cordeiro; Renan (Maurício), Anderson Pedra, Lucas Lima (Nunes) e Camilo; Marcos Aurélio e Felipe Azevedo. Técnico – Marcelo Martelotte.

PALMEIRAS – Bruno; Maurício Ramos, André Luiz (Leandro) e Henrique; Ayrton, Márcio Araújo, Charles (Fernandinho), Tiago Real e Juninho; Caio e Vinicius (Serginho). Técnico – Gilson Kleina.

GOL – Nunes, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wagner Reway (MT).

CARTÕES AMARELOS – Nunes, Marcelo Cordeiro, Leandro e Ayrton.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio da Ilha do Retiro, em Recife (PE).