Mais uma vez o técnico Levir Culpi roubou a cena no Santos. Sempre franco, ele minimizou os três gols marcados por Bruno Henrique na vitória sobre o Bahia neste domingo, por 3 a 0, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. E até criticou o atacante: “O Bruno não fez uma boa partida, embora tenha sido decisivo nas finalizações”.

Para o treinador, Bruno Henrique ainda precisa aprender muito, embora tenha potencial para se tornar um dos grandes atacantes do futebol brasileiro. “Ele fez três gols com categoria, mas não jogou bem. O Bruno decide porque tem competência física e técnica também. Mas precisa aprender muita coisa ainda, assim como aconteceu com o Neymar quando foi para a Espanha”.

Mas não foi apenas o atacante que foi cobrado pelo treinador. “Nós também não merecíamos o 3 a 0. O Bahia criou boas chances e também jogou muito bem. Mas quando o time abre vantagem, é claro que você cuida mais do sistema defensivo. Viramos 2 a 0, ficamos lá atrás e o Bahia ganhou muito corpo”, avaliou.

Quem recebeu elogios foi o argentino Vecchio, que saiu muito aplaudido nos últimos minutos para a entrada de Rafael Longuine. O brincalhão Levir Culpi não perdeu a chance de disparar. “Até estranhei um pouco porque nunca vi 34 mil brasileiros aplaudirem um argentino”.

O treinador também elogiou os mais de 35 mil torcedores que foram ao Pacaembu. “Quando a gente divide a emoção assim com a torcida, com uma boa vitória, é muito legal. É o melhor momento que a gente vive nos clubes”, completou.