A vitória na última apresentação renovou o ânimo dos jogadores, que agora querem acabar com a incômoda seqüência de oito derrotas fora de casa. Para o jovem Renan, que permanece no meio-campo, chegou o momento de aproveitar a confiança adquirida pelo resultado elástico diante do Ipatinga e dar início a uma seqüência de vitórias, o que para o Furacão ainda não aconteceu neste Brasileirão.

“Não adianta nada vencer e ser derrotado pelo São Paulo. Nosso time precisa de uma seqüência de vitórias pra conseguir sair dessa zona de perigo (…) O Mário tem deixado todo o grupo bem à vontade para trabalhar. O clima está muito bom e a confiança está em alta”, analisou.

Para Rodriguinho, que também está se firmando como titular, com a chegada de Mário Sérgio jogadores versáteis terão oportunidade para mostrar seu futebol. Está sendo assim com ele, que contra o Ipatinga jogou de ala-direita e, desta vez, com o novo esquema tático, será volante, mas com a obrigação de chegar à frente.

“O Mário sabe como pode explorar cada jogador e não vai ter confusão. Nesse posicionamento fico mais próximo do gol com a obrigação de ir e voltar. Isso ajuda meu futebol”, afirmou.

Rodriguinho contou que está se soltando mais no time, mas que ainda falta muito para mostrar seu futebol. “Não jogava fazia dois meses e meio e estou buscando meu espaço. Ainda falta muito. Mas para manter a regularidade só com seqüência”, finalizou.