As obras de remodelação da Arena da Baixada, que no ano que vem vai ser sede de quatro jogos da Copa do Mundo, finalmente ganharam um ritmo acelerado. De acordo com a nova parcial divulgada pela CAP S/A, em apenas um mês a evolução registrada foi de 6,02%. Assim, faltando agora sete meses para a entrega à Fifa, o Joaquim Américo atingiu a marca de 68,32% ultrapassou a Arena das Dunas, em Natal, que estacionou em 66% da execução das obras.

Do total do avanço, a obra nova, que consiste principalmente no novo setor Brasílio Itiberê, chegou a marca de 26,02%, faltando 28,98% para ser terminada. Nela consta também a instalação do teto retrátil, que começou a ser viabilizado ontem, com a colocação de duas vigas apoiadas em quatro pilastres que ficaram atrás das arquibancadas. Na reforma e ampliação do estádio, as obras atingiram 42,30% do total de 45%

Com este avanço substancial, a Arena da Baixada, se continuar neste ritmo, poderá ser entregue antes de dezembro, que é a data estipulada pela Fifa para a entrega dos estádios que serão sede do Mundial. Com a nova parcial do andamento das obras, o estádio do Furacão deixou de ser um dos mais atrasados e está na frente agora da Arena das Dunas, em Natal, que tem 66% das obras concluídas, da Arena Pantanal, em Cuiabá, com 62%, e da Arena da Amazônia, em Manaus, que é a mais atrasada com 60% das obras.