A triatleta Mariana Ohata (Brasil Telecom/Pão de Açúcar/ Mizuno), 26 anos, não quer saber de folia neste Carnaval. Única brasileira a completar a prova de triathlon nos Jogos Olímpicos de Atenas, a brasiliense vai aproveitar os dias de folga para intensificar os treinamentos e estrear com um bom resultado na temporada de 2005, que começa para ela no próximo dia 20 de fevereiro, com a disputa de uma das mais tradicionais provas do País: o Sesc Triathlon Internacional de Caiobá, no balneário de Caoibá, em Matinhos (PR).

Campeã em 2002 e vice-campeã em 2004, Mariana conhece bem o percurso da prova paranaense, que é disputada em distância olímpica: 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida. Mesmo sem estar no ápice de sua forma física, ela promete brigar por mais um pódio e a idéia é usar a competição para ganhar ritmo para o restante da temporada, que terá outras cinco importantes provas já no primeiro semestre: primeira etapa do Troféu Brasil de Triathlon (março, Santos/SP), Mazathan Itu World Cup (abril, México), Campeonato Brasileiro de Triathlon (maio, RJ), Madri Itu World Cup (junho, Espanha) e terceira etapa do Troféu Brasil de Triathlon (junho, Goiânia).

"Gosto muito de disputar a prova em Caiobá, porque além de oferecer uma excelente premiação, é uma competição de alto nível técnico, já que conta com a participação dos melhores triatletas do País. Além disso, será uma ótima oportunidade para avaliar minhas condições físicas neste início de temporada", diz Mariana, que planeja um ano tranqüilo e sem tantas cobranças em termos de resultados.

"Como as minhas principais metas são o Pan-Americano de 2007 e os Jogos de 2008, quero aproveitar essa temporada para diversificar meus treinamentos, competir bastante fora do País, melhorar minha posição no ranking mundial e adquirir mais experiência. Enfim, estou mais à vontade para errar sem me preocupar com os resultados, porque a meta é garantir a vaga olímpica e estar bem em Pequim", completou a brasiliense, que, semanalmente, vem treinando cerca de 25km de natação, 300km de ciclismo e 80km de corrida, o que dá uma média de quatro a cinco horas diárias.

"Como estou em início de temporada, a tendência é aumentar o ritmo e o volume de treinos visando à primeira etapa do Troféu Brasil, marcada para o dia 23 de março, em Santos (SP), e as três primeiras etapas da World Cup, provas oficiais da ITU e que contam pontos para o ranking mundial".