Arquivo
Pedido da revogação da prisão preventiva foi confirmado.

O ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol, Onaireves Moura, foi libertado ontem à noite do Centro de Detenção e Ressocialização de Piraquara. O pedido de revogação da prisão preventiva havia sido aprovado na quinta-feira pelo juízo da 5.ª Vara Criminal de Curitiba, mas o cumprimento do alvará de soltura ocorreu apenas no dia seguinte.

Segundo o advogado de Moura, Arnaldo Busato Filho, a preventiva foi revogada após os depoimentos de testemunhas de acusação do processo originado pela Operação Cartão Vermelho, do Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos da Polícia Civil (Nurce), que levou o cartola e outros oito ex-dirigentes da FPF à prisão. ?Ficou claro que não havia necessidade de manter Moura preso?, disse o defensor.

Foi o terceiro e mais longo período de prisão enfrentado por Moura – 144 dias. Desde então, o dirigente adoeceu e passou por duas cirurgias, para extração da vesícula e retirada de um abscesso. ?Ele perdeu muito peso e ficou emocionalmente abalado. Seu estado de saúde inspira cuidados?, afirma o defensor. Segundo Busato, o cartola passará os próximos dias em repouso, com familiares. Ele foi preso sob acusação de comandar um esquema que desviou R$ 5 milhões dos cofres da FPF.

O processo segue com o depoimento das testemunhas de defesa e finalização de perícias. O advogado acredita que a sentença dificilmente sai neste ano.