O Sollys/Osasco fez o seu papel na noite desta terça-feira para manter a liderança da Superliga feminina de vôlei. Pela 11.ª rodada do segundo turno da competição, o time paulista recebeu o Sport/Banco BMG e venceu por 3 sets a 0 (25/22, 25/19 e 25/23), em 1h19 de jogo. Assim, foi a 40 pontos e de quebra ainda se vingou do time pernambucano, para o qual tinha perdido no primeiro turno.

“Estávamos meio que engasgadas com o time do Sport. Queríamos dar o troco e conseguimos. Não jogamos a nossa melhor partida na Superliga, mas a vitória por 3 sets a 0 foi importante para essa reta final da fase classificatória. Quanto menos sets perdermos, melhor a nossa classificação final”, comentou a oposta Natália após a vitória em casa.

Se a liderança da Superliga foi mantida, o torneio tem um novo vice-líder. É o Unilever, que recebeu o Cativa/Oppnus no Rio e venceu também por 3 sets a 0 (25/20, 25/15 e 25/14). A vitória deixou a equipe carioca com 39 pontos, desbancando o Pinheiros/Mackenzie, que soma 38 e folgou na rodada, e o São Caetano, que também tem 38 e já jogou na segunda-feira.

Para vencer em casa, o Unilever teve que superar a ausência da líbero Fabi, lesionada. Ela foi substituída pela ponteira Michelle, que teve a sua atuação aprovada pelo técnico Bernardinho. “O grupo sentiu um pouco a ausência da Fabi, o que é natural, já que elas estão juntas há muito tempo. Mas a Michelle jogou muito bem, sustentou a partida”, elogiou o comandante da seleção brasileira masculina.

Ainda nesta terça, Usiminas/Minas se distanciou dos líderes ao cair em casa para o Vôlei Futuro, que ganhou por 3 sets a 2 (17/25, 25/22, 25/17, 23/25 e 15/11). Já o também mineiro Praia Clube/Banana Boat derrotou o Mackenzie/Newton Paiva por 3 a 0 (25/18, 25/20 e 25/12), enquanto o Pauta/São José venceu o confronto de lanternas com o Macaé Sports por 3 a 1 (25/17, 17/25, 27/25 e 25/18).