Afastado do trabalho desde que sofreu uma arritmia cardíaca no último sábado, após o jogo contra o Grêmio, o técnico Oswaldo de Oliveira apareceu de surpresa no treino do Botafogo na tarde desta terça-feira, no Engenhão, no Rio. Ele fez questão de encontrar os jogadores e motivar o grupo para enfrentar o Náutico, nesta quarta, na Arena Pernambuco.

Apesar da presença no treino, Oswaldo de Oliveira está afastado com licença médica e não segue com a delegação botafoguense para o Recife. Prometeu ficar acompanhando o jogo pela televisão, enquanto será substituído pelo auxiliar Luiz Alberto no banco de reservas diante do Náutico.

“Foi demais. Estava todo mundo reunido, ele chegou e deu um grito bem forte. Até assustou alguns. É legal ver a recuperação e a alegria de querer estar aqui e ajudar. Essa vitória temos que conseguir por nós, por ele e pela direção. Passou a confiança que tem em todos nós. Queria estar com a gente lá, infelizmente não vai poder. Veio dar abraço e passar confiança. É um cara que acredita bastante no grupo. O mínimo que podemos fazer é dar essa alegria para ele”, afirmou o lateral Edilson, ao comentar sobre a presença de Oswaldo de Oliveira no treino.

Assim, contando com o apoio distante de Oswaldo de Oliveira, o Botafogo entra em campo nesta quarta-feira para tentar a reabilitação, após somar apenas um ponto nas últimas cinco rodadas do Brasileirão. Mesmo porque, precisa defender a quarta colocação do campeonato, que lhe daria vaga na Libertadores do ano que vem. “Digo ao torcedor que vamos chegar. Tenho certeza absoluta. O título brasileiro é muito difícil, mas digo que vamos conquistar a vaga na Libertadores”, garantiu Edilson.