Ao empatar por 2 a 2 com o Madureira, na última quinta-feira, o Botafogo lamentou o seu segundo tropeço seguido neste Campeonato Carioca, pois vinha de uma igualdade por 0 a 0 com o Nova Iguaçu. O novo placar decepcionante fez o técnico Oswaldo de Oliveira admitir que o time precisa evoluir às vésperas do clássico deste domingo, contra o Flamengo, no Engenhão, pela quarta rodada da competição. E, ao mesmo tempo, o treinador cobrou força da equipe na parte psicológica.

“Já conversei com eles (jogadores) no vestiário. Nós jogamos uma partida que não foi boa, mas que também não foi péssima. Não foi uma partida que nos envergonhasse, então temos que levantar a cabeça, procurar melhorar”, ressaltou o comandante.

Em seguida, Oswaldo revelou que ainda não planeja modificar a escalação titular do Botafogo, mesmo depois de os atacantes Herrera e Caio terem entrado em campo do decorrer do jogo com o Madureira e ajudado a equipe a virar o jogo, que só terminou em empate porque o time botafoguense tomou um gol aos 44 minutos do segundo tempo.

“Por enquanto não penso em mudar o time titular. Vou rever o jogo, pensar bem. Como não temos tempo de nos preparar dentro do campo treinando, vou fazer isso observando, conversando para chegar a uma conclusão até domingo”, revelou.

O técnico ainda minimizou o peso que o clássico contra o Flamengo poderá ter para o Botafogo no Campeonato Carioca, no qual agora a equipe acumula uma vitória e dois empates em três partidas disputadas. “Não acho um jogo decisivo. É um jogo importante, que pode beneficiar o vitorioso, que poderá se aproximar muito da classificação (para as semifinais do primeiro turno). Vamos ter jogos mais importantes lá na frente. O próximo é o mais importante até agora por ser um clássico. Mas, com certeza, nós temos que buscar algo mais importante lá na frente”, destacou.