Embora tenha rasgado elogios para a atuação de seus reservas na vitória (2 a 1) contra o Avaí, na última terça-feira, Gilson Kleina resolveu apostar no entrosamento para enfrentar o Sport, neste sábado, às 16h20, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, pela quinta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador do Palmeiras vai usar o esquema mais ousado, o 4-3-3, mas o time não deve sair tanto para o ataque como nos últimos jogos.

Com nove pontos, três a mais que os pernambucanos, o clube alviverde não pode perder a concentração. Gilson Kleina vê o adversário como um dos principais times na briga pelo acesso e, por isso, pede respeito e a cautela contra o time do Recife.

A decisão de manter a formação com três atacantes, porém, faz com que o time tenha mais opções para jogar no contra-ataque. Leandro e Vinícius caem pelas pontas e Caio fica mais centralizado na área. “Nós é que fomos para cima em todos os jogos e correu tudo bem. O Sport joga para frente e seus atacantes se movimentam bastante. Temos que ter retomada forte sem a bola e saber valorizar a bola no pé”, disse o treinador, que ainda não havia demonstrado tanto respeito a um adversário na Série B.

Caso a tática não dê certo, Gilson Kleina pode recorrer ao banco de reservas como fez contra o Avaí, quando Fernandinho, Ronny e Serginho entraram e mudaram o jogo. Os três estão confirmados como opção. É a chance de ganharem pontos antes de Ananias e Mendieta entrarem no time. O primeiro já treinou com o grupo, mas está sem ritmo e só deve atuar depois da Copa das Confederações. O paraguaio chegou ao Brasil nesta sexta, fez exames médicos e deve ser anunciado neste sábado.