Está confirmado. Luiz Felipe Scolari será apresentado como novo técnico do Palmeiras nesta quinta-feira, às 11h30. O treinador assinará contrato de dois anos e meio, até dezembro de 2012. A estreia de Felipão deve ocorrer contra o Avaí, domingo, em Florianópolis. Nesta quinta, contra o Santos, o treinador irá ao Pacaembu para ser apresentado ao torcedor, mas assistirá à partida das tribunas.

O presidente Luiz Gonzaga Belluzzo estará presente na sua apresentação. E espera com isso acabar de uma vez por todas com as especulações que ligam o treinador à seleção brasileira. “Não posso fazer nada senão acreditar nas palavras do Felipão. Ele nunca deixou dúvidas de que o Palmeiras é a prioridade dele no momento”, disse o presidente, que só pensará em dividir o treinador com a seleção se a CBF iniciar conversas com ele. “Até onde eu sei nada foi conversado entre eles”.

O clamor popular pelo técnico seria o principal motivo para Ricardo Teixeira escolher o palmeirense. “A palavra para o Felipão pesa muito, mas não posso obrigá-lo a não aceitar a seleção. Estou confiante que essas especulações acabem quando ele se apresentar na quinta-feira”, disse Belluzzo.

O goleiro Marcos, campeão com o técnico da Libertadores de 1999, e da Copa do Mundo de 2002, também espera que nada impeça o reencontro do técnico com o Palmeiras. O capitão brincou com a situação. “Se eu tivesse 26 anos, queria que ele fosse para seleção. Mas como tenho 36 e minhas chances de ser convocado são pequenas, é melhor ele ajudar a gente aqui no Palmeiras”, brincou. Para o goleiro, a experiência de Felipão ajudará o a equipe a evitar decepções como a do Campeonato Brasileiro do ano passado. “Ele sabe como motivar um elenco”.

BELUZZO NO CHILE – Antes de apresentar Felipão à torcida, Belluzzo já planeja dar um outro presente para o palmeirense. De acordo com a colunista do jornal O Estado de S.Paulo Sonia Racy, o presidente tem encontro marcado com Valdivia, nesta quarta, em Santiago. Liberado pelo Al Ain para negociar, o meia chileno só espera entrar em acordo com o Palmeiras para anunciar sua volta ao clube pelo qual foi campeão paulista em 2008.

O Palmeiras definiu com o time dos Emirados Árabes o pagamento de R$ 4,4 milhões por 50% dos direitos federativos de Valdivia. O meia deve assinar contrato de quatro anos com o Palmeiras.

Para ter Valdivia de volta, o clube oferece um salário de R$ 400 mil, valor superior ao que ele ganhava em agosto de 2008, quando foi negociado com o Al Ain. Na época, o Palmeiras vendeu Valdivia por aproximadamente R$ 20 milhões.