Foi sofrido, mas o Palmeiras estreou com triunfo no Campeonato Brasileiro. Com um gol de Lincoln no segundo tempo, o time derrotou o Vitória por 1 a 0, no Palestra Itália, neste sábado, e ganhou um pouco mais de tranquilidade para abafar a cobrança pela eliminação na Copa do Brasil.

O jogo, no entanto, deixou transparecer as dificuldades do ataque do Palmeiras. Robert desperdiçou um pênalti e outra chance incrível, deixando o campo vaiado. Na eliminação da Copa do Brasil, a equipe havia perdido quatro cobranças de pênaltis.

Na formação tática, o Palmeiras até teve novidades. O lateral-direito Vítor fez sua estreia e Edinho foi escalado como segundo zagueiro ao lado de Léo – Danilo está suspenso por 11 jogos por conta da confusão com Manoel, do Atlético-PR. No meio-campo, Lincoln ficou encarregado das jogadas com Cleiton Xavier. E Éwerthon ganhou uma chance no ataque.

Lincoln, aliás, será o meia titular na temporada e ocupará a vaga de Diego Souza. Neste sábado, a diretoria confirmou que o jogador, eleito o melhor do Brasileirão 2009, não vestirá mais a camisa alviverde.

A partida começou complicada para o Palmeiras. Além da forte defesa do rival, o clube alviverde teve problemas para criar por causa do gramado encharcado. As melhores jogadas foram na bola parada ou em chutes de longa distância. Aos 20 minutos, Léo aproveitou escanteio, cabeceou e a bola passou perto do canto direito de Viáfara.

O Vitória, por sua vez, procurou atuar nos contra-ataques. E criou apenas uma boa chance no primeiro tempo, aos 37 minutos, após Júnior receber cruzamento de Egídio e cabecear forte para a boa defesa de Marcos.

Outro lance de perigo na etapa inicial foi aos 39 minutos. Cleiton Xavier arriscou de perna direita, de longe, a bola desviou em Reniê e quase entrou no canto esquerdo do gol baiano.

Na etapa final, mais sofrimento para a torcida do Palmeiras. Aos 12 minutos, Éwerthon saiu na cara do gol e passou para Robert. Sem goleiro, e praticamente dentro da pequena área, ele conseguiu mandar para fora, para protesto dos torcedores atrás do gol.

Pouco tempo depois, o trauma dos pênaltis novamente afetou o time. Aos 16 minutos, Éwerthon foi derrubado por Wallace dentro da área: pênalti e expulsão do jogador do Vitória. Mas na cobrança, Robert bateu e Viáfara fez boa defesa.

Após o pênalti, Antônio Carlos tirou Robert e colocou Paulo Henrique. O ataque do Palmeiras continuou a criar jogadas, mas precisou insistir muito para chegar ao triunfo. Aos 34 minutos, Lincoln recebeu passe, entrou na área e bateu cruzado. A bola passou por Viáfara e entrou no cantinho esquerdo do goleiro. E a torcida desafogou o grito de gol que estava entalado na garganta.

Ficha técnica

Palmeiras 1 x 0 Vitória

Palmeiras – Marcos; Vítor, Léo, Edinho e Armero; Pierre (Vinícius), Márcio Araújo, Cleiton Xavier e Lincoln (Marcos Assunção); Ewerthon e Robert (Paulo Henrique). Técnico: Antônio Carlos Zago.

Vitória – Viáfara; Rafael Cruz (Edson), Wallace, Reniê e Egídio; Neto, Bida, Uéliton e Renato (Neto Berola); Júnior e Elkeson (Wanderson). Técnico: Ricardo Silva.

Gol – Lincoln, aos 33 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Deola (no banco de reservas) e Edinho (Palmeiras); Reniê (Vitória).

Cartão vermelho – Wallace (Vitória).

Árbitro – Péricles Bassolz Cortez (RJ).

Renda – R$ 186.547,00.

Público – 6.025 pagantes.

Local – Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP).