Ainda sonhando com o título, o Palmeiras aposta neste domingo em Luiz Felipe Scolari para continuar na cola do líder Corinthians. Após três jogos fora do banco de reservas, ele retoma o seu lugar na partida contra o Cruzeiro, às 16 horas, no Pacaembu, pela 21.ª rodada do Campeonato Brasileiro, e promete recolocar o time nos eixos.

Felipão quer primeiro esquecer a partida da última quarta-feira, quando o Botafogo venceu por 3 a 1, no Engenhão, e deixou o Palmeiras oito pontos atrás do seu maior rival. O treinador, ao menos, pode contar com a volta de Luan. Com dores no joelho, Kléber é dúvida.

A conversa no vestiário antes do jogo deste domingo promete ser quente. Não de broncas, mas de incentivos. O pedido de Felipão é para que o time tenha a mesma postura mostrada com o Corinthians, no último domingo, quando venceu por 2 a 1. “Se ganharmos alguns jogos, temos boas chances de título. Mas temos de encarar as dificuldades com mais objetivo, não como foi com o Botafogo”, pediu.

Uma das críticas de Felipão é ao setor defensivo. Tomar dois gols de bola parada na rodada passada, e ainda mais no começo do jogo, foi a gota d’água para o treinador. Ele garante que não mudará os jogadores, mas exige mais atenção. “Defensivamente a gente vem trabalhando todos os dias, e ainda assim cometemos alguns erros”, lamentou o comandante.

A punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) não foi muito bem digerida por Felipão, que não gostou nada de acompanhar o Palmeiras das tribunas nos últimos três jogos (Botafogo e Corinthians, pela pena adquirida, e o Vasco, na Sul-Americana, como forma de protesto). “Lá de cima não dá para passar os recados direito, eu não gostei”, contou Felipão. “Domingo eu estarei lá junto de todo mundo. E vamos ver se não terei nenhuma problema”.