A classificação para as quartas de final do Paulistão é uma obrigação para os grandes clubes de São Paulo. Por isso, garantir o quanto antes a vaga e, de preferência, entre os quatro primeiros colocados é fundamental para evitar surpresas negativas. E o Palmeiras tem agora dois jogos decisivos para garantir a sobrevivência sem sustos. O primeiro desses compromissos é contra o Botafogo, nesta quarta-feira, a partir das 19h30, no Pacaembu.

O outro confronto é contra o Santos, no domingo, também no Pacaembu. Os dois times estão à frente na classificação do campeonato. O Botafogo atualmente é o quarto colocado com 22 pontos, um a mais do que o Palmeiras, enquanto os santistas estão em terceiro lugar, com 24. “Sabemos que temos uma sequência complicada, mas é uma boa chance da gente engrenar de vez”, disse o volante Wesley, um dos titulares do técnico Gilson Kleina nesta quarta-feira.

Além dos três pontos, a equipe do Palmeiras ainda busca conseguir uma atuação convincente. Nos últimos dois jogos, o time venceu o Paulista por 2 a 1 e empatou com o São Caetano por 1 a 1, ambos debaixo de muitas vaias de sua torcida. Por isso mesmo, Gilson Kleina tenta fazer com que os jogadores deixem de lado a pressão e tenham tranquilidade para jogar.

“Conversamos sobre a necessidade do time aprender a jogar da mesma forma com ou sem o apoio da torcida. Claro que eles (torcedores) apoiando nos fazem ficar mais forte, mas temos que aprender a jogar sem esse apoio”, disse o treinador, que, apesar das críticas das críticas das arquibancadas, conta com o respaldo da diretoria.

“Não existe nenhum questionamento sobre o trabalho do treinador. Estou satisfeito com o que estamos apresentando. É só ver outras equipes que fizeram investimentos milionários para a temporada e que estão jogando a mesma coisa que a gente”, afirmou o diretor executivo do Palmeiras, José Carlos Brunoro.

Para o jogo desta quarta, Gilson Kleina deve mexer bastante no time. Sem o zagueiro Maurício Ramos, suspenso, Vilson deve ser recuado para atuar em sua posição de origem – até agora, vinha jogando como volante. Com isso, Léo Gago pode aparecer no meio-de-campo, mas Charles corre por fora. Já o meia Rondinelly deve ser testado no lugar de Patrick Vieira. E no ataque, Leandro ganha uma oportunidade na vaga de Vinícius.