São Paulo – Distante quatro pontos do líder Santos, o 4.º colocado Palmeiras, que tem 68 pontos, ainda sonha com o título brasileiro. E hoje, no Palestra Itália, busca dar mais um passo atrás de seu objetivo recebendo o Paysandu, que está na 19.º posição com 47 pontos, apenas cinco à frente da zona de rebaixamento.

Portanto, as duas equipes encaram como essencial para suas pretensões o confronto deste sábado, que no retrospecto aponta uma ligeira vantagem dos paulistas: foram três vitórias, dois empates e duas derrotas em Campeonatos Brasileiros. Uma das vitórias dos paraenses ocorreu no primeiro turno da atual competição, por 1 x 0, no Mangueirão.

Precisando vencer para se aproximar dos líderes, o técnico do Palmeiras, Estevam Soares, resolveu aproveitar a suspensão de Nen para retirar um dos zagueiros da equipe. Assim, ele volta ao esquema 4-4-2 e manterá o meio-campista Corrêa na equipe, mesmo com o retorno de Diego Souza, que cumpriu suspensão na vitória contra o Grêmio.

Feliz com o ataque de sua equipe, que venceu as últimas quatro partidas que disputou, o técnico manterá Pedrinho jogando mais adiantado, ao lado de Ricardinho. Dessa forma, Osmar e Thiago Gentil, que foram testados durante a semana como titulares, devem ficar no banco. Quem não fica sequer na reserva é Claudecir, que machucou o tornozelo em um amistoso contra o Taubaté, quarta.

O Palmeiras vai a campo tentando esquecer as demissões do preparador físico Walmir Cruz e do assessor de imprensa Guilherme Prado. A decisão da diretoria palmeirense tumultuou o ambiente no clube nesta semana. “Não podemos nos abalar com isso. Foi uma decisão superior, na qual a gente não deve se meter. Nosso foco tem que ser o jogo contra o Paysandu”, disse o goleiro Sérgio.

Problemas ainda maiores tem a equipe paraense, que deve ter quatro desfalques hoje: Bebeto Campos, Jobson e Leonardo estão machucados e Alex Pinho cumpre suspensão por ter levado o terceiro cartão amarelo durante o empate por 0 x 0 com o Coritiba. Por causa das ausências, o técnico Adilson Batista deve escalar a equipe no esquema 3-5-2, com Júlio Santos, Denis e Flávio Tanajura na zaga.

A julgar pelas declarações do volante Sandro, o Palmeiras pode esperar um time não apenas recuado e determinado, mas com muita catimba. “Temos que catimbar e usar a malandragem. Vamos ter que colocar em campo toda a nossa experiência já vivida no futebol para esse jogo difícil. Espero que a gente possa tirar proveito disso e volte de São Paulo com um bom resultado”, disse.

Ficha técnica:
Local:

Palestra Itália. Horário: 16h. Árbitro: Luís Alberto Sardinha Bites (GO).
Palmeiras: Sérgio, Baiano, Daniel, Gabriel e Lúcio; Marcinho, Magrão, Corrêa e Diego Souza; Pedrinho e Ricardinho. Técnico: Estevam Soares.
Paysandu: Paulo Musse, Júlio Santos, Denis e Flávio Tanajura; Maurinho, Sandro, Jairo, Alexandre Pinho e Alonso; Borges e Vinícius. Técnico: Adilson Batista.