Desfalcado do chileno Valdivia, o Palmeiras lembrou bastante a equipe que foi eliminada precocemente do Paulistão e da Copa do Brasil. Jogando muito mal, o time alviverde recebeu o Cruzeiro no Palestra Itália e perdeu por 3 a 1. Foi a primeira derrota dos anfitriões e o primeiro triunfo do time celeste no Campeonato Brasileiro.

Antes do início da partida, as equipes, que antigamente se chamavam Palestra Itália, ouviram o hino nacional italiano em respeito à comemoração da Proclamação da República daquele país, que acontece sempre no dia 02 de junho.

No primeiro tempo, o Palmeiras visivelmente sentiu a ausência do meia Valdivia. Sem o chileno, o meio-campo perdeu sua magia e o time não conseguia articular direito suas jogadas. Edmundo praticamente não tocou na bola e foi figura nula na primeira parte do jogo. Para piorar, o Cruzeiro achou seu gol logo no início da partida. Aos cinco minutos, Roni cruzou, a zaga do Palmeiras ficou olhando e Araújo apareceu sozinho para abrir o placar.

Desarrumado, o time alviverde chegou ao empate em jogada de bola parada. Aos 34 minutos, Martinez aproveitou a cobrança de escanteio, apareceu sozinho e empatou a partida. O gol chegou a animar os palmeirenses, mas foi o time celeste que voltou a marcar. Aos 42 minutos, Ramires ficou com a sobra da cobrança de falta e, em posição legal, colocou os mineiros novamente em vantagem no placar.

O segundo tempo começou em ritmo alucinante. Aos 40 segundos, Araújo recebeu outro belo passe de Roni e, sozinho, chutou para fora. O lance acordou o Palmeiras que, em 12 minutos, mandou três bolas na trave e perdeu um gol feito. Edmundo driblou o goleiro Lauro e, sozinho, na pequena área, chutou para fora.

Depois da pressão inicial, a equipe celeste equilibrou o jogo e as equipes alternaram bons e maus momentos. Desarrumado, o Palmeiras avançava na base da raça, mas errava muitos passes. O Cruzeiro aproveitou os erros do adversário e tomou conta do meio-campo.

O Cruzeiro definiu a partida aos 41 minutos. O zagueiro David falhou e a bola sobrou para Roni. O ex-jogador do Flamengo invadiu pela direita e, na entrada da área, soltou a bomba sem chances para Diego Cavalieri, garantindo a primeira vitória dos mineiros na competição.