Depois de oito dias de folga, o elenco do Palmeiras se reapresentou nesta quinta-feira para reiniciar os trabalhos visando a volta da Série B do Campeonato Brasileiro, após a paralisação para a Copa das Confederações. O destaque da atividade ficou por conta do meia paraguaio William Mendieta, que trabalhou pela primeira vez com seus novos companheiros.

O início de trabalho do paraguaio foi comentado pelo zagueiro Henrique. “O começo é difícil para ele, que é de outro país, mesmo que seja de um próximo. É outra língua, outra cultura. Ele está um pouco quietinho, mas nosso grupo é acolhedor. Ele já está em casa, mas em breve vai ficar mais à vontade.”

Com mais de 40 jogadores no time principal, o primeiro trabalho foi dividido em dois grupos. Metade ficou no gramado, realizando aquecimento sob a supervisão do preparador Fabiano Xhá, enquanto a outra parte foi para a academia, onde também fez um trabalho físico, comandado por Marco Aurélio Schiavo.

Recuperado de contusão, o meia Valdivia trabalhou normalmente e deve voltar a atuar em breve. O zagueiro Vilson e o atacante Kleber também foram a campo, mas não participaram das atividades realizadas pelo restante do elenco. Quem também não treinou foi o volante Léo Gago, que se recupera de cirurgia no tornozelo.

“Todos os jogadores são importantes e fazem falta, especialmente os que estavam machucados. Agora, temos todos à disposição e isso facilita para o treinador. Tem também o Mendieta chegando para ajudar. Vamos acertar alguns fatores e voltar 100% para as próximas batalhas”, comentou Henrique.

O zagueiro ainda celebrou o descanso nesses oito dias e exaltou a importância da folga para os jogadores. “A parada foi boa em vários aspectos. Foram seis jogos muito em cima, com viagens desgastantes. Às vezes, ficamos estressados com o que passamos, tem a adrenalina normal e, com essa pausa, deu para descansar, dar uma espairecida na mente.”