Terminado o treino, os jogadores ingleses caminham até uma cerca, onde estão acotovelados jornalistas de todo o mundo. Beckham, o mais assediado, tenta explicar que jogar contra o Brasil é sempre uma tarefa muito difícil, quando alguém tenta animar o craque do time usando o velho argumento de que o Brasil não tem mais Pelé.

?Mas tem Rivaldo?, é a resposta rápida de Beckham. ?Rivaldo hoje é o Pelé do Brasil. É um jogador sensacional?, afirma. Ele diz que a admiração é antiga, mas deixa claro que foi aumentada após a partida contra a Bélgica, que foi assistir no estádio.

Para Beckham, o jogo não terminou 0 a 0 e foi para a prorrogação apenas por um motivo. ?Rivaldo não deixou. Ele resolveu o jogo para o Brasil, acabou com o problema. Os belgas foram valentes, fizeram tudo direito, mas houve um descuido e Rivaldo fez aquele gol tão bonito.

Para ganharmos do Brasil, não podemos ter nenhum descuido porque eles têm jogadores como Rivaldo e Ronaldo que mudam a história de uma partida?.

Assistir ao jogo foi uma decisão que só trouxe alegrias a Beckham. ?Eu me diverti muito, foi sensacional. O jogo foi bom e eu até discordo dos que falaram que a Bélgica pressionou muito. Acho que eles tiveram poucas chances, o domínio foi mesmo do Brasil. O time tem muitas opções de jogo?.

As camisas amarelas que lotaram o estádio também impressionaram o jogador inglês. ?É uma torcida muito animada, divertida. Os outros times que enfrentamos tinham torcida sem muita força, acho que eram pessoas daqui mesmo. A do Brasil é como a nossa, muito animada, entende de futebol. E tem muitas mulheres bonitas também?.

Os elogios são muitos, mas ele tem certeza que pelo menos nesse aspecto, a vitória está garantida. ?Me contaram que os japoneses estão conosco e estarão no estádio com a nossa camisa. Tenho certeza que teremos mais torcida do que os brasileiros?.

Sexta-feira é um dia muito aguardado por Beckham. É a ansiedade com que os craques esperam a hora da decisão. ?Tenho certeza que vai ser um jogo sensacional, muito gostoso de jogar. Nossa confiança é muito grande. Depois que vencemos a Argentina, ficou claro que podemos ir muito longe. O jogo contra a Dinamarca foi outro exemplo do que podemos fazer nessa Copa. Nosso grupo é muito unido, estamos sempre conversando, mas não apenas sobre futebol. Falamos também de outros assuntos e nunca projetamos a final da Copa. Vamos passo a passo. Agora, é a vez do Brasil. Temos de mostrar nosso jogo desde o inicio, ter personalidade. Temos de fazer com que eles se preocupem conosco também. Somos um grande time e temos capacidade de fazer um grande jogo contra um time forte como é esse do Brasil?.