O meia Kaká ficou preocupado com os adversários da seleção brasileira na primeira fase da Copa do Mundo de 2010. Para o jogador, titular no Mundial de 2006, o Brasil teve azar e acabou no “grupo da morte” no sorteio das chaves, nesta sexta-feira.

“Acho que é o grupo mais difícil da Copa. Para o Brasil, é o grupo da morte”, comentou o atleta do Real Madrid. A seleção de Dunga terá pela frente na estreia a Coreia do Norte e, em seguida, enfrentará Costa do Marfim, do atacante Drogba, e Portugal, de Cristiano Ronaldo, eleito o melhor jogador do mundo da temporada passada.

Para Kaká, a equipe portuguesa levará tanto perigo quanto França e Itália, finalistas da Copa da Alemanha, em 2006. “Espanha e Inglaterra estão jogando muito bem, mas Portugal, França e Itália também são times bons”, comparou.

O brasileiro, porém, viu um aspecto positivo no fato de enfrentar adversários difíceis na primeira fase. O grupo equilibrado deixará a seleção “com uma preocupação intensa, concentrada na competição”. Kaká foi um dos jogadores que mais criticou o ambiente “festivo” da seleção em 2006, depois da decepção na Copa da Alemanha.