Ilan: é difícil de bater
o Guarani em Campinas.

Se não dá para jogar bonito e ganhar, pelo menos que ganhe. A partir de agora este é o lema do Atlético no campeonato brasileiro, que mais do que nunca sai de casa para tentar trazer a primeira vitória longe da Arena em dez meses. Contra o Guarani, o time do técnico Osvaldo Alvarez quer jogar fora o pijama e encontrar o equilíbrio na competição e sonhar com os primeiros postos ainda no primeiro turno. A partida contra os campineiros está programada para as 20h30, no Brinco de Ouro, e terá a volta do artilheiro Ilan ao ataque rubro-negro.

“O que nós estamos procurando agora é ganhar, como ganhamos no domingo. Gostaríamos de apresentar um futebol convincente como a gente apresentou em várias oportunidades, mas se não dá pela falta de entrosamento ou a falta de jogadores, vamos buscar a vitória indiferente da maneira como vamos jogar”, analisa à Tribuna o treinador. O comandante atleticano continua com o pensamento de chegar entre os oito primeiros colocados, apesar de que os quatro primeiros estarem já bastante distanciados do pelotão intermediário. “Não adianta a gente pensar no Cruzeiro, temos que pensar no palpável e no que dá para fazer. Se a gente chegar entre os oito, depois nós vamos buscar as demais colocações”, pondera.

Com esse pensamento, o time entra em campo hoje em Campinas para quebrar um tabu de dez meses. A última vez que o Furacão trouxe três pontos na bagagem no Brasileiro foi em 25 de setembro do ano passado. O Atlético venceu o Fluminense por 1 a 0 em pleno Maracanã, ainda sob o comando de Valdyr Espinosa. Agora, as chances de finalmente tirar o pijama crescem. Além de estar praticamente completo e vir de vitória, o adversário entrará em campo com vários desfalques.

“Não podemos ver dessa forma, os jogadores que entrarão vão querer mostrar que também são profissionais e bons e temos que ter o máximo de cuidado”, aponta o goleiro Diego. O ponto de vista é compartilhado pelos companheiros. “Temos que jogar o nosso jogo e considerar que o Guarani também é uma equipe tradicional e muito difícil de ser batida lá em Campinas”, diz Ilan.

Para esta partida, a única alteração promovida por Vadão será a troca de Dagoberto por Ilan. O primeiro está servindo à seleção sub-20 e o segundo volta após cumprir suspensão automática. A única dúvida do treinador estava no aproveitamento de Ricardinho no ataque. Ele levou uma pancada no estômago e preocupava, mas se recuperou e está confirmado.

Caso Adriano vira novela

Após o término da novela Kléberson, o Atlético passa a viver o drama da renovação de contrato do meia Adriano. Envolvido num imbróglio com o Atlético, Rentistas e Olympique de Marselha, o jogador segue treinando no CT do Caju e rezando para poder estar em campo já no sábado. A direção do clube promete resolver a questão o mais rápido possível e dar mais um presente para o técnico Osvaldo Alvarez montar a equipe na sequência do campeonato brasileiro.

“Você não pode ficar triste. A minha esposa e todo mundo aqui está me dando a maior força e eu quero o melhor para mim. Então, eu espero que finalize tudo e, não vou estar nesse jogo, mas espero que eu possa entrar na próxima partida”, desabafa o meia. Para ele, ninguém tem passado nada sobre o andamento das negociações e isso acaba sendo muito ruim. “Você só ficar treinando e ninguém dizer nada fica difícil para mim”, aponta.

Na entrevista coletiva de domingo, o presidente Mário Celso Petraglia divulgou que o jogador já rescindiu contrato com o Olympique, informação que o jogador não confirma. “Não estou sabendo de nada, ninguém me falou nada. Não faço parte do Olympique, faço parte do Rentistas e agora é esperar”, diz. Dá para entender? No começo do mês, o próprio jogador e o assessor executivo Antônio Carletto Sobrinho viajaram para a França para tentar o reempréstimo, que agora parece não ser mais necessário.

Para tentar pôr fim a esta confusão, o diretor de futebol Alberto Maculan e o procurador de Gabiru, Luís Taveira, estão em São Paulo para tentar a liberação do atleta por vias judiciais. Os dirigentes, no entanto, não quiseram entrar em detalhes. “Está caminhando bem e até quinta-feira deve estar definido”, promete Maculan.

Trabalho

O atacante Alex Mineiro começou ontem a treinar fisicamente no CT do Caju. Após acertar um novo contrato até o fim de dezembro, o jogador deverá passar por um período de uma semana para entrar em forma e começar a trabalhar com bola. A reestréia dele deverá acontecer no dia 3 de agosto, contra o Vasco, no Rio de Janeiro.

Guarani sem meio time para pegar o Atlético

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que já havia dado um duro golpe nesta temporada no Guarani, eliminando-o da Copa do Brasil em virtude de um jogador irregular, acabou beneficiando o clube ao livrar seus jogadores de uma severa punição no campeonato brasileiro. Cinco jogadores foram julgados e acabaram pegando penas leves. Mas o time tem vários problemas para enfrentar o Atlético.

O zagueiro Paulão, que poderia pegar até um ano de suspensão, foi punido com dois jogos e, como já havia cumprido um, não enfrenta os paranaenses. O meia Alex e o atacante Lúcio pegaram uma partida (já cumprida), o meia Marquinhos foi multado em R$ 90 e o goleiro Jean, que também poderia ser punido com um ano de suspensão, também foi punido com uma partida e, como não havia recebido o cartão vermelho, terá que dar lugar a Fernando.

Com isso, Paulão e Jean se juntam a outros quatro jogadores suspensos para este jogo. Além deles, o volante Emerson, os zagueiros Juninho e Bruno Quadros e o lateral-direito Ruy também estão fora porque receberam o terceiro cartão amarelo.

“Estou muito feliz em saber do resultado. Já havia passado aos jogadores que não adianta sofrer por antecipação. Esta notícia tem que ser vir como uma motivação a mais para vencer o Atlético”, disse o técnico Barbieri, satisfeito com o desfecho do julgamento.

CAMPEONATO BRASILEIRO
Súmula
Local: Brinco de Ouro (Curitiba)
Horário: 20h30
Arbitragem: Luciano Gaciba da Silva (RS), auxiliado por Villi Tissot (RS) e José Otávio Dias Bittencourt (RS)

GUARANI
Fernando; Patrício, Leandro Guerreiro, Nenê e Gílson; Rafael, Reinaldo, Dinélson e Esquerdinha; Creedence e Vágner.  Técnico: Barbieri.

ATLÉTICO
Diego; Alessandro, Capone, Rogério Correia e Ivan; Leomar, Luciano Santos, Rodriguinho e Jádson; Ilan e Ricardinho. Técnico: Osvaldo Alvarez.