Walter Alves / O Estado do Paraná
Canindé volta à equipe,
após cumprir suspenção.

O Paraná Clube inicia hoje – às 16h, no Moisés Lucarelli – uma série de três confrontos decisivos para seu futuro na primeira divisão do futebol brasileiro. Em uma semana “campineira”, o Tricolor encara a Ponte Preta e, na seqüência, o Guarani. Na penúltima colocação, o time de Paulo Campos tenta uma “corrida de recuperação” nas 17 rodadas restantes.

O rendimento atual de 29,88% terá que ser elevado a aproximadamente 52,94%. Em números práticos, o representante paranaense precisa somar nos jogos que lhe restam o mesmo número de pontos que levou 29 rodadas para computar.

Mesmo deixando a calculadora de lado e pensando jogo a jogo, Paulo Campos sabe que os dois próximos jogos darão uma noção mais real sobre o destino do Paraná. Com duas vitórias, o time “respira” e passa a vislumbrar um futuro mais promissor. Porém, resultados adversos poderão deixar o Tricolor “à deriva”, muito distante dos demais concorrentes nesta luta contra a degola.

“O time, ao menos, está reagindo. Fez bons jogos contra Cruzeiro e São Paulo. Isso nos dá ânimo para tentar arrumar a casa”, comentou Campos. Uma vitória, hoje, não tira o clube da zona de rebaixamento. Mas, criaria nova expectativa de somar dois triunfos em seqüência, o que ainda não aconteceu neste Brasileirão.

Nesta busca por vitórias, o Paraná terá hoje a volta de Canindé ao meio-de-campo. O jogador reconhece que ainda não conseguiu repetir com a camisa tricolor o que fez no campeonato paulista. Mas, vê evolução e acredita que fez um bom jogo contra o Cruzeiro. “Eu também me cobro e não ter feito nenhum gol até agora me incomoda”, confessou Canindé.

“Só que no momento, o que interessa é a vitória do Paraná, independente de quem faça os gols”. Canindé e Cristian estão conseguindo um bom entrosamento, aliando criatividade com poder de marcação. O meia sabe que a situação na tabela faz com que os adversários não respeitem o Paraná. “Aonde a gente vai, só se fala em goleada e todos dão a vitória como certa. Pensando assim, o Cruzeiro se deu mau…”, disparou.

Nesta busca por mais uma vitória fora de casa, o Tricolor não deverá adotar esquema defensivo. “Temos que jogar o nosso futebol. Com atenção na marcação, mas atacando o adversário”, comentou Cristian. Além da volta de Lombardi à zaga, o Paraná terá ainda a presença de Vicente na ala-esquerda. Paulo Campos confirmou que ele entra no time para disputar a vaga de titular com Edinho, que hoje cumpre suspensão.

Ponte embalada

Campinas (AE) – Há quatro jogos sem vencer, a Ponte Preta espera fazer as pazes com a vitória hoje, contra o Paraná Clube. Os maus resultados não tiraram o time das primeiras posições, mas já ameaçam derrubar os planos do clube de ficar entre os quatro primeiros colocados para disputar a Taça Libertadores da América em 2005.

O técnico Nenê Santana não esconde sua preocupação, embora tenha considerado normal a derrota para o Coritiba, por 2 a 0, quinta-feira, no Paraná. Mas reconhece que em casa “precisamos vencer a todo custo”. O último triunfo do time aconteceu, justamente, em casa, diante do Flamengo, por 1 a 0, dia 18 de agosto, pela 25.ª rodada. Nos últimos dois jogos em casa, aconteceram dois empates: 1 a 1 com o Altético-MG e zero a zero com o Palmeiras. Fora caiu diante do Goiás, por 5 a 0, e agora frente o Coritiba.

Santana também procurou nos treinamentos alertar seus jogadores sobre as qualidades de seu adversário, apontado como surpresa da competição com 49 pontos, em quarto lugar. “Eles têm muita pegada, característica dos clubes gaúchos, e exploram bem os contr a-ataques”, avisou.

Para voltar a vencer, Nenê Santana mudou o esquema de jogo, deixando de lado o 3-5-2 para usar o 4-4-2, que é seu preferido.

O time terá três novidades. Na defesa, Luís Carlos volta de suspensão e entra no lugar de Gustavo, que cumpre suspensão por ter s ido expulso. Na lateral-esquerda entra Bill, após cumprir suspensão, no lugar de Cléber, que sentiu o peso da estréia. No meio-de- campo, a principal novidade será a estréia de Danilo, uma promessa do União São João de Araras e que teve poucas chances na Portuguesa de Desportos. Quem deixa o time é Rafael Santos, que atuou como terceiro zagueiro diante do Coritiba.

CAMPEONATO BRASILEIRO
30ª RODADA

PONTE PRETA x PARANÁ CLUBE

PONTE PRETA: Lauro; André Cunha, Alexandre, Luiz Carlos e Bill; Marcus Vinícius, Romeu, Lindomar e Danilo; Júlio César e Weldon. Técnico: Nenê Santana.

PARANÁ: Flávio; Etto, Fernando Lombardi, João Paulo e Vicente; Messias, Beto, Cristian e Canindé; Maranhão e Galvão. Técnico: Paulo Campos.

SÚMULA
Local
: Moisés Lucarelli (Campinas).
Horário: 16h.
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (FIFA-PE).
Assistentes: Erick Bartholomeu Antas e Silva Bandeira (PE) e Irani Pinto da Paz (PE).