Se a intenção é o que vale, o técnico Cuca dá sinais de que não abrirá mão de um time ousado no clássico de domingo, às 16 horas, no Couto Pereira, frente ao Coritiba.

No primeiro treino-tático do Paraná Clube, ele armou uma equipe com dois meias criativos, sem modificar a estrutura do meio-de-campo que melhores atuações obteve no Brasileirão. Recuperado de lesão na perna esquerda, Fernandinho foi a novidade na etapa inicial do treinamento.

O tricolor terá ainda a presença de Sandro Blum na zaga – substituindo a Ageu, suspenso pelo terceiro cartão amarelo – e a volta de Fernando Miguel à cabeça-de-área. Pela primeira vez desde que chegou ao clube, Sandro Blum terá a oportunidade de iniciar uma partida. O experiente zagueiro, até aqui, só havia atuado por aproximadamente 25 minutos no clássico frente ao Atlético, quando entrou no lugar de Cristiano Ávalos. De lá para cá, ficou sempre no banco, mas não chegou a ser utilizado. “Venho treinando forte, pois quando surge uma oportunidade é muito importante estar bem fisicamente para compensar a falta de ritmo de jogo”, disse o zagueiro.

Sandro Blum posicionou-se pelo lado direito da defesa, com o conseqüente deslocamento de Cristiano Ávalos para a esquerda. Fernando Miguel e Goiano ficaram encarregados da proteção à zaga e Émerson ficou de fora do time titular. O quarteto de frente foi formado por Marquinhos, Fernandinho, Caio e Renaldo. Esta formação surpreendeu no jogo frente ao Atlético com toques rápidos e envolventes e comandaram o Paraná na goleada por 3×0.

Na fase final do treino, Cuca retirou Fernandinho para a entrada de Émerson, compactando o setor de meio-de-campo. Mas o treinador deixou claro que independente de quem for jogar, o comportamento do time não deve sofrer profundas mudanças. “O meia de marcação também deve saber criar. No último jogo, o Émerson fez até gol. Da mesma forma, o jogador criativo também deve dar a sua colaboração. Pelo menos voltando para se posicionar atrás da linha da bola”, comentou Cuca.

Mesmo sem testar uma outra alternativa, o treinador ainda acenou com o possível aproveitamento de Dennys nesta mesma função, como já ocorreu frente ao Bahia. Assim, o Paraná já tem dez posições definidas para o clássico, restando somente uma vaga no meio-de-campo, a ser ocupada por Fernandinho, Émerson ou Dennys. “Não há muito o que esconder. Também estamos tomando esta precaução porque o Fernandinho está voltando de lesão e ficou uma semana sem treinar”, explicou.