Um outro assunto que esteve em pauta no Paraná Clube, ontem, foi a questão do dinheiro do aluguel da Vila Capanema para o Atlético, penhorado pela Justiça do Trabalho por conta de uma dívida com o ex-massagista do clube, Moacir Medeiros.

O Tricolor deve ao ex-funcionário R$ 526 mil, devido ao acúmulo de juros, uma vez que a ação foi iniciada há 13 anos. A primeira parcela do pagamento do Furacão – R$ 50 mil – já foi penhorada e as outras também já estão com destino semelhante, segundo sentença da 15.ª Vara do Trabalho de Curitiba.

Porém, de acordo com o superintendente Celso Bittencourt, esta situação já era esperada dentro do clube e não preocupa, uma vez que os dois lados estão tentando chegar a um acordo. “Estamos tratando com o advogado dele. Sabíamos do débito, dessa possibilidade, mas está tudo sob controle. Estamos conversando para chegar à melhor resolução para o clube e para o Moacir”, disse.

A tendência é que a dívida seja pelo menos parcelada, uma vez que o clube não tem toda a quantia da indenização. Além disso, mesmo com todo o dinheiro do aluguel, que seria R$ 400 mil, penhorado, ainda faltariam mais R$ 126 mil para quitar todo o valor.