Focado exclusivamente no Brasileirão, o Paraná Clube inicia amanhã a série de jogos que irá definir sua permanência, ou não, na primeira divisão. Precisando de aproveitamento médio de 50%, o grupo sabe que “fazer a lição de casa” é fundamental para o sucesso da missão. Afinal, dez dos dezoito jogos restantes serão disputados no Pinheirão. O técnico Paulo Campos pretende superar os números de sua primeira passagem pelo tricolor, no início da competição, sempre direcionando o trabalho jogo a jogo.

A fase anterior de Campos durou onze jogos, dos quais apenas cinco foram disputados em casa. O aproveitamento, no Pinheirão, foi de 66,67%, com três vitórias, um empate e uma derrota. Se reeditar esses números, o Paraná terá ainda que buscar ao menos, sete pontos fora de casa, para se manter na Série A do Campeonato Brasileiro. Isso, levando-se em conta que um rendimento aproximado de 38% – ou 53 pontos – seja suficiente para evitar o descenso.

“O próximo desafio é o São Paulo. De nada adianta ficar pensando no Inter, nosso adversário na última rodada”, frisou o treinador. Paulo Campos não gostou da atuação do time frente ao Santos, que resultou na eliminação da Copa Sul-Americana. “Há muito o que corrigir. As falhas em lances de bola parada foram decisivos”, lembrou. O Paraná, que já havia sofrido gols de forma semelhante frente ao Juventude (ainda sob o comando de Gilson Kleina) voltou a pecar neste fundamento e o Santos não vacilou.

Sem a competição sul-americana, o Paraná perde prestígio e dinheiro, mas ganha tempo de preparação para o objetivo principal. Após os jogos contra São Paulo e Ponte Preta, haverá uma redução sensível de rodadas intermediárias e isso permitirá à comissão técnica um trabalho mais eficaz na recuperação física do grupo. “O ganho físico será sensível. Como os jogadores lesionados já estão gradativamente voltando, teremos todo o grupo à nossa disposição em um momento importante”, comentou o preparador físico William Hauptman.

Para o jogo de amanhã, Paulo Campos terá que fixar João Vítor na zaga. Fernando Lombardi está suspenso (3.º cartão amarelo) e Nelinho e Gélson Baresi, lesionados. Recorrerá, possivelmente, a Alison para a composição do banco de reservas, já que o recém-contratado David (ex-Porto) ainda não está inscrito. A CBF está em recesso e só volta às atividades amanhã, quando a documentação do atleta deverá ser protocolada. Outro desfalque certo é Canindé, que também cumpre automática. Fernando deve ser mantido no time, que poderá ter ainda a volta de Etto à lateral-direita.

Esmerode, um reforço para a defesa

O uruguaio Esmerode é o novo reforço do Paraná Clube. A diretoria acatou a indicação do empresário Juan Figger e definiu a última contratação para seu setor defensivo nesta temporada. O jogador, dispensado recentemente do Coritiba, ficou marcado por uma jornada infeliz. Na sua estréia – segundo ele, fora de ritmo e sem o condicionamento físico ideal – foi um dos personagens negativos na derrota do representante paranaense frente ao Alianza, no Peru, pela Copa Libertadores.

“Fiz somente um jogo e não tive nova oportunidade para me redimir. Para mostrar o meu futebol”, disse o zagueiro de 28 anos. Natural de Montevidéu, Antonio Esmerode ficou por muitos anos no Central Español e passou ainda pelo Bella Vista, antes de chegar ao Coritiba. Agora, espera mostrar com a camisa tricolor o que não fez no Alto da Glória. “Quero recuperar a minha imagem”, avisou. Esmerode foi apresentado ontem à tarde e a partir de hoje começa a trabalhar com o grupo.

“Com o Esmerode e o David, contratado na semana passada, fechamos nossa defesa”, avisou o vice de futebol José Domingos. O clube chegou a tentar Ageu (Vila Nova), Max Sandro (Ceará) e Alex Oliveira (Portuguesa), mas como todos estão envolvidos com a Série B, a diretoria decidiu não esperar e apostar em Esmerode. “Agora, vamos atrás de um atacante, pois temos pouco tempo até que as inscrições se fechem”, disse Domingos.

O dirigente tem poucas esperanças de contar com Didi, que até o momento não conseguiu se desvincular do Ituano. “Já estamos trabalhando em outras frentes. Não podemos perder tempo, pois nos resta pouco mais de uma semana para fechar o grupo”, comentou.