t1x280105.jpg

Tricolor acaba com jejum
de gols e vitórias.

Acabou o jejum de gols, é verdade. Também acabou o jejum de vitórias. Mas o Paraná Clube mostrou na vitória de 4×3 sobre o União Bandeirante, ontem, em um Pinheirão deserto (apenas 588 pagantes), os mesmos problemas que apresentou nas primeiras partidas do campeonato paranaense.

Ao menos, desta vez o time conseguiu render bem ofensivamente, amparado nas boas atuações de Edinho e Wiliam. Foi a primeira vitória tricolor na competição, fazendo a equipe fugir da lanterna do grupo A – ocupada agora só pela equipe de Bandeirantes.

O Paraná mostrou de bom uma equipe melhor postada do meio para frente. Wellington Paulista e Maranhão finalmente mostravam entrosamento, e logo a 4 minutos o tricolor abriu o placar com Edinho, após uma jogada combinada dos dois atacantes. Mas o time ainda mostrava problemas, principalmente o psicológico – a equipe ainda demonstrava nervosismo, tanto que poucos minutos depois o União empatou com Sinha, cobrando pênalti cometido por Fernando Lombardi.

Nos instantes seguintes, era aquele Paraná que empatou com o Engenheiro Beltrão e perdeu para o Roma. Apático, o time errava muito e jogadores estreantes como Thoni e André Chu estavam "escondidos", como se fugissem das jogadas. Enquanto isso, o União dominava taticamente o jogo, e irritava ainda mais os tricolores, que não conseguiam sair da marcação adversária. Era o mesmo filme de outrora assombrando os torcedores.

Mas Edinho, outra vez, arrumou a vida paranista. Ele recebeu ótimo lançamento de Beto e foi derrubado dentro da área. Emerson cobrou e recuperou a vantagem (marcando seu primeiro gol no clube), que seguiria com o Paraná até o final do primeiro tempo. E após os pedidos de Paulo Campos, que queria mais velocidade, o time voltou melhor, criando mais e deixando o União preso em seu próprio campo. Só que o filme voltava – Wellington cobrou falta e Beto marcou contra.

A sorte é que o filme tinha um final feliz. Nem houve tempo para os visitantes festejarem – na saída de bola, Marlon avançou sozinho e marcou o terceiro tricolor. Dali em diante, o time começou a desperdiçar inúmeras oportunidades, marcando apenas o quarto no final do jogo. Wiliam, o melhor em campo, fez boa jogada individual e ampliou a vantagem tricolor.

Estava tudo resolvido, mas ainda faltava a última dose de sofrimento. Em uma falha coletiva, Éder Paulista marcou o terceiro do União, transformando uma fácil vitória em outro martírio. E a repetição do aviso: ainda falta muito para o Paraná deixar a torcida tranqüila no campeonato paranaense.

Campeonato Paranaense
Súmula
Local: Pinheirão
Árbitro: Maurício Batista dos Santos
Assistentes: Altemar Roberto Domingues e Luciano Roggembaun
Gols: Edinho 4, Sinha 13 e Emerson 35 do 1º; Beto (contra) 29, Marlon 30 e Wiliam 38 e Éder Paulista 42 do 2º
Cartões amarelos: André Chu, Beto, Edinho (PR); Peti, Eder, Catê (UB)
Renda: R$ 5.095,00
Público: 788 (585 pagantes)

PARANÁ 4X3 UNIÃO BANDEIRANTE

Paraná
Darci; Fernando Lombardi, Emerson e João Paulo; Thoni, Beto, Wiliam (Hideo), André Chu (Axel) e Edinho; Maranhão e Wellington Paulista (Marlon). Técnico: Paulo Campos

União Bandeirante
Nivaldo; Sinha, Éder e Édson; Peti, Carlinhos, Dênis, Catê (Éder Paulista) e Wellington (Wellington); Du (Diego) e Marquinhos. Técnico: Perrô