Não houve dúvidas. O Paraná Clube fez ótima partida e venceu com categoria o Grêmio por 3×1, ontem, no Couto Pereira. Aliando obediência tática e qualidade técnica, os comandados de Adílson Batista não tiveram dificuldades para suplantar o time gaúcho, dando novo salto na tábua de classificação do campeonato brasileiro – agora, o Tricolor é o nono colocado. No outro lado, o técnico Darío Pereyra corre risco de demissão.

Nos primeiros minutos, o Paraná adiantou a marcação e dificultou a saída de bola do Grêmio. Só que também era difícil chegar ao gol de Danrlei – Marquinhos e Caio tinham acompanhamento individual de Amaral e Edu, o que complicava a criação tricolor. Mas na boa troca de passes entre Valentim e Renaldo, percebeu-se que a velocidade em cima de Roger era um bom caminho para o gol tricolor. Aos 13 minutos, Renaldo tentou o ?peixinho?, mas a bola passou à esquerda do gol gremista.

Aos 19, Rodrigo evoluiu livre pela direita e chutou para difícil defesa de Flávio. Mas, pela direita, o Paraná chegava: aos 21, Maurílio cruzou, Danrlei falhou e Ageu perdeu ótima chance. Dali até o final do primeiro tempo, o ritmo do jogo caiu, mas nos instantes finais o Paraná perdeu três chances em um minuto – duas delas com Cristiano Ávalos, que se desprendeu da defesa. Era a pressão necessária: aos 46 minutos, Maurílio bateu falta e Ageu escorou para vencer Danrlei e abrir o placar.

Adílson Batista pediu marcação mais forte no intervalo, preocupado com os erros de Fernando Miguel. No Grêmio, João Roberto entrava para aumentar o poder ofensivo e Renato substituía o lesionado Polga. Mas qualquer estratégia de Darío Pereyra foi para o espaço logo a três minutos, quando Marquinhos avançou e tocou para Maurílio. O atacante fez o corta-luz e Valentim, livre pela direita, fuzilou o gol gaúcho.

O resultado não era dilatado, mas a diferença dentro de campo era. O Paraná mandava no jogo, chegando a acertar a trave em duas oportunidades – um cruzamento de Fabinho e uma cabeçada de Renaldo. Mas aos 31 minutos o centroavante não desperdiçou: Marquinhos cruzou da direita e Renaldo apenas desviou de Danrlei. Aos 36, Cláudio Pitbull sofreu pênalti que Anderson Lima converteu, dando números finais à partida. Em altíssimo astral, o Tricolor enfrenta domingo o Figueirense, em Florianópolis.