Foto: Fábio Ciquini/Folha de Londrina

O meia Everton foi o grande nome do jogo. Sofreu pênalti, deu passe para Joelson marcar e deixou o seu também.

O Paraná cumpriu a promessa. Em Cambé, não teve piedade do lanterna e atropelou a Portuguesa com uma goleada por 4 a 1. Pela primeira vez, o Tricolor consegue duas vitórias seguidas no Campeonato Paranaense e está de volta à zona de classificação.

Everton foi o dono do jogo. Aliando espetáculo e objetividade, ele foi decisivo para o triunfo paranista. Infernizou a defesa da Lusinha, sofreu um pênalti, deu um gol de presente para Joelson e ainda marcou o seu.

Com a vitória, o Tricolor chegou a 15 pontos e está na oitava posição. Agora, chegou o momento de consolidar a arrancada e garantir vaga na segunda fase. A tabela prevê dois jogos seguidos na Vila Capanema, contra J. Malucelli e Real Brasil.

Ontem, tudo saiu de acordo com o roteiro traçado na Vila. Partindo com tudo para cima da Lusinha, o Paraná chegou ao gol logo no início e teve tranqüilidade para garantir a vitória.

Haviam passado apenas dois minutos de jogo quando Everton invadiu a área enfileirando a zaga e foi derrubado por Igor. Jefferson bateu o pênalti, com força, no meio do gol, e abriu o placar.

O Tricolor continuou no abafa e cinco minutos depois marcou mais um. Everton deixou a marcação na saudade mais uma vez e tentou a tabela com Jefferson. A bola espirrou na zaga e voltou para Everton, que mandou para a rede.

Após o segundo gol, o Paraná deu uma relaxada e permitiu uma reação da Portuguesa. Aos 19?, o time da casa diminuiu, numa bola que rebateu na defesa tricolor e sobrou para Igor, que tocou na saída de Fabiano Heves.

A defesa paranista parecia desligada e Fabiano Heves teve que trabalhar para impedir o empate. Mas aos 37?, Everton resolveu a parada. Com um passe perfeito, ele colocou a bola no peito de Joelson, que dominou e encheu o pé: 3 a 1 Paraná.

Já nos acréscimos do primeiro tempo, o zagueiro Marcão acabou com as chances da Lusinha. Após uma falta cometida pelo Paraná, ele foi tomar satisfações, exagerou e levou cartão vermelho.

Para não deixar dúvidas, o Tricolor fez mais um logo aos 4? da segunda etapa. Jumar deu uma de Ronaldinho Gaúcho, olhou para um lado e fez o lançamento para o outro. Giuliano, que entrava livre, deu um toquinho para encobrir o goleiro Braz.

Ainda havia mais de 40 minutos para jogar, mas a fatura já estava liquidada.O Paraná já pensa no Jotinha, que vai visitar a Vila na quinta-feira. O jogo está marcado para as 21h45.

Agora é confirmar a boa fase

A goleada sobre a Lusinha não vai adiantar nada se o Paraná não confirmar sua evolução nas próximas rodadas. Esse é o pensamento do time tricolor, que já está focado em mostrar para a torcida que tem bala na agulha para brigar pelo título estadual.

?Hoje o time esteve bem, conseguiu uma boa movimentação desde o início e matou logo a primeira oportunidade. Mas ainda não conseguimos nada. Agora, temos dois jogos em casa que são importantíssimos?, diz o zagueiro Luís Henrique.

Para o técnico Bonamigo, o time tem que continuar melhorando a cada jogo. ?Ainda estamos longe do que se almeja, mas as vitórias vão dando motivação e moral. Já esperamos um pouco mais no próximo jogo?, avisa o treinador.

Além de ressaltar a importância dos confrontos contra J. Malucelli e Real Brasil, o grupo tricolor também foi unânime nos elogios ao garoto Everton. ?Hoje, ele desequilibrou, principalmente no primeiro tempo. Mostrou técnica, habilidade, vontade…?, reconheceu Bonamigo.

O herói da tarde agradeceu os elogios, mas preferiu dividir os méritos com os companheiros. ?Toda a equipe está de parabéns. Fizemos o jogo ficar fácil. No segundo tempo, a marcação ficou mais forte em cima de mim, mas daí sobrou espaço para o Joelson e o Giuliano e conseguimos o quarto gol?, concluiu o jovem craque da Vila.

Vavá promete reforços

O elenco do Paraná ficará mais forte ainda no Campeonato Paranaense. Após a vitória sobre a Portuguesa, o vice-presidente Durval de Lara Ribeiro, o Vavá, revelou que o time está em busca de reforços para a reta final do Estadual.

Segundo Vavá, a diretoria está satisfeita com o rendimento da equipe sob o comando de Paulo Bonamigo, mas sabe que o time ainda não está pronto para os principais desafios da temporada. ?Sabemos que temos carências no grupo. Estamos trabalhando, de olho aberto, e logo teremos novidade?, diz o dirigente tricolor.

Voltar à primeira divisão nacional é a principal meta tricolor em 2008, mas o Paraná não abre mão do Estadual. ?Não entramos no campeonato só para participar. Precisamos de reforços para brigar pelo título?, afirma Vavá.

Reforços que devem chegar em breve na Vila Capanema. ?Já acertamos verbalmente com dois atletas, que virão já para o Estadual. Mas só vamos divulgar depois que os contratos estiverem assinados?, avisa o vice-presidente do Tricolor, lembrando que o atacante Clênio, contratado na semana passada, só vem após a participação do Paranavaí no Estadual e não poderá defender o Paraná na competição.

PORTUGUESA 1 x 4 PARANÁ

Portuguesa

Braz; Rodrigo Mineiro, Referson (Luiz Henrique – 31?. 1.º), Tião e Igor (João Marcos – int.); Fonseca (Júnior – int.), Bahia, Aléssio e Totó; Leandro Caniggia e Marcão.

Técnico: Walbert Martins (Knário).

Paraná

Fabiano Heves; André Luiz (Joelson – 26? 1.º), João Paulo, Luís Henrique e Daniel Cruz; Goiano, Jumar, Léo (Beto – 24? 2.º) e Everton; Giuliano e Jefferson (Rodrigo Pimpão – 27? 2.º).

Técnico: Paulo Bonamigo.

Gols: Jefferson (pênalti), aos 3?; Everton, aos 9?; Igor, aos 19?, e Joelson, aos 37? do 1.º tempo. Giuliano, aos 4? do 2.º tempo.

Árbitro: Sandro Schmidt

Assistentes: Igor Adriano de Carvalho e Émerson da Silva

Cartões amarelos: Referson, Aléssio, Júnior, Leandro Caniggia (Portuguesa), Léo (Paraná)

Cartão vermelho: Marcão (Portuguesa), aos 46? do 1.º tempo.

Local: José Garbelini, em Cambé

Público: 284 (176 pagantes)

Renda: R$ 2.050,00