Foto: Valquir Aureliano

Saulo de Freitas aposta na qualidade do meio-campo tricolor, formado agora por Jumar, Léo, Beto e Cristian.

O técnico Saulo de Freitas promete um time com futebol ?elegante e bonito?. O Paraná Clube coloca seu ?bloco na rua? e após nove dias de treinos intensos – quase sempre em três períodos – busca uma estréia com vitória no Paranaense-2008. No jogo de hoje, frente ao Toledo, às 21h45, no Durival Britto, o Tricolor promove seis estréias e aposta na mescla entre experiência e juventude para encontrar uma formação equilibrada e capaz de resgatar imagem, abalada após um fim de temporada marcado pelo insucesso.

Com um grupo enxuto e focado nas metas traçadas pela diretoria, o Paraná vai em busca inicialmente de uma classificação à 2.ª fase do estadual. E corre atrás da primeira vitória do ano. Com o time sub-20, somou apenas 1 ponto em duas rodadas e agora o desafio é reduzir a distância para a dupla Atletiba e outros dois concorrentes do inteior (Engenheiro Beltrão e Cascavel), todos com 6 pontos ganhos. O processo, para Saulo de Freitas, será gradativo. ?Fizemos um trabalho pensando na temporada e não só no Paranaense?, frisou o comandante paranista.

Primeiro passo

Saulo espera uma resposta imediata do time, mas sabe que somente dentro de três rodadas, aproximadamente, terá um time melhor entrosado e com ritmo de jogo. ?Hoje, é apenas o primeiro passo. Mas, confio muito na qualidade desse grupo, em especial do meio-de-campo?, destacou. O treinador lembrou que poucos times do futebol paranaense têm volantes com a qualidade de Jumar e Léo. Além disso, o setor ganhará ainda o reforço de Beto – que retorna após um longo período de recuperação, por conta de um traumatismo craniano – e Cristian.

Beto, agora, será um meia-armador, encarregado de municiar Cristian e a dupla de atacantes. ?Trata-se de um jogador de 34 anos, que poderia ter dificuldades para marcar e jogar. Mas, não posso prescindir de sua liderança e de sua inteligência. Por isso, vou usar a sua habilidade para organizar o meio-de-campo?, analisou Saulo. A partir dessa sustentação -num setor que se mostrou muito carente ao longo do ano passado – o treinador projeta um time com ?toque de bola fácil? e muita velocidade.

Além do novo meio-de-campo, Saulo espera ver em campo um time mais rápido e com jogadas pelas laterais. Para isso, conta com a força de André Luiz e do garoto Wellington. O time, no entanto, ainda não está completo: Gabriel, Luís Henrique e Leonardo estão lesionados e sem previsão de retorno. Desfalques que não impedirão o Paraná de adotar um esquema agressivo, contundente, capaz de ?levantar sua torcida? e garantir o primeiro triunfo do ano.

CAMPEONATO PARANAENSE

1ª Fase – 3ª Rodada

PARANÁ CLUBE x TOLEDO

PARANÁ CLUBE

Fabiano Heves; André Luiz, Leonardo Dagostini, Nem e Wellington; Jumar, Léo, Beto e Cristian; Vandinho e Massaro.

Técnico: Saulo de Freitas.

TOLEDO

Oliveira; Henrique, Douglas e Ciro; Ciel, Rafinha, Godói, Robert e Guaru; Ray e Igo.

Técnico: Rogério Perrô.

SÚMULA

Local: Durival Britto (Curitiba)

Horário: 21h45

Árbitro: Ito Dari Rannov

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Willian Bigaski Stolle

Toledo quer aproveitar falta de ritmo paranista

No embalo da goleada aplicada no Cianorte, o Toledo quer tirar proveit de uma possível falta de entrosamento do Paraná. O técnico Rogério Perrô vai tentar armar seu time para jogar no erro do adversário, que vem de uma pré-temporada intensa e sem ritmo de jogo. A estratégia é simples: forte marcação e muita velocidade nos contragolpes.

A delegação chegou ontem ao meio-dia em Curitiba e à tarde realizou treinamento no CT do Caju. O time do interior repete o sistema com três zagueiros e joga suas fichas na dupla de ataque formada por Ray e Igo, que marcaram três dos quatro gols da equipe na vitória por 4 a 1 sobre o Cianorte. Com 3 pontos em dois jogos, o representante de Toledo busca chegar à zona de classificação à 2.ª fase do estadual.

Este é apenas o quarto confronto entre os clubes desde a transformação do Toledo em Toledo Colônia Work. Até aqui foram registradas duas vitórias do Paraná e um empate, sendo este pela Copa 100 Anos, quando o Tricolor não utilizou sua equipe principal.

Lateral-esquerdo Daniel Cruz quer ajudar Tricolor na volta à 1.ª divisão

Foto: Valquir Aureliano

Ex-Coritiba e Vitória, jogador de 25 anos foi indicado pelo observador técnico Wil Rodrigues.

?Vida nova. O que passou, passou?. Foi desta forma que o lateral-esquerdo Daniel Cruz se esquivou das muitas perguntas sobre sua passagem pelo Coritiba. O jogador foi apresentado ontem pela manhã como novo reforço – o sexto – do Paraná Clube para as disputas do Campeonato Paranaense e da Copa do Brasil. ?Por onde passei, deixei um rastro de sorte. Espero repetir isso no Paraná?, disparou o atleta.

Daniel Cruz, após disputar o estadual pelo Coritiba, transferiu-se para o Vitória. ?Os dois clubes subiram para a 1.ª divisão. E essa é a meta aqui no Paraná?, disse o jogador. Aos 25 anos, o atleta teve seu nome indicado por Wil Rodrigues, diante da dificuldade do Tricolor em encontrar um atleta para esta posição no mercado brasileiro. ?O conheci no Coritiba. É um lateral de muita força, que nos será útil?, disse o observador técnico do Paraná.

Retribuição

Daniel Cruz assinou contrato com o clube até o término do Paranaense, com opção de renovação para a disputa da Série B. ?O Paraná está abrindo as portas para mim e espero retribuir com boas partidas e conquista de objetivos?, afirmou. O jogador disputou as 13 últimas partidas do Vitória na Série B, com titular da posição. ?Foi um bom fim-de-ano, pois subimos para a 1.ª?, analisou o jogador. Porém, Daniel Cruz preferiu não permanecer no clube baiano e aceitar a oferta feita pelo Paraná.

O lateral, no entanto, agora vai correr contra o tempo para recuperar a condição física. Sem jogar desde a última rodada da Segundona – no dia 24 de novembro -, Daniel Cruz vinha apenas treinando por conta em Salvador, sua terra natal. ?Realizarei agora os exames de rotina e terei que treinar à parte por aproximadamente dez dias?, prevê o jogador. ?Espero estar à disposição do Saulo o quanto antes, para brigar por meu espaço no time?, finalizou.

Missão é resgatar a imagem do clube

Do garoto Wellington -recém-promovido das categorias de base – aos já experientes Cristian e Massaro, o Paraná Clube mostra hoje, contra o Toledo, o seu novo time. Um elenco que tem como missão principal o resgate da imagem do clube, após o rebaixamento para a Série B. A diretoria procurou ?voltar as origens? na montagem do elenco, apostando em atletas de pouca projeção, mas de qualidade.

No total, seis jogadores estréiam com a camisa tricolor no jogo desta noite (21h45), na Vila Capanema. O goleiro Fabiano Heves, por exemplo, esteve no clube durante todo o 2.º turno do Brasileirão. Não jogou, mas viu o fracasso no banco de reservas. Hoje, tem a primeira oportunidade com a camisa tricolor. Chance que não pretende desperdiçar. Por mais que Gabriel tenha tido bons momentos no ano passado, Fabiano é o mais experiente dos quatro goleiros do Tricolor e não esconde que a meta e arrebatar a camisa 1 do clube.

Outras novidades

Além do goleiro, o Paraná apresenta ainda surpresas em todos os setores. Na zaga, Leonardo Dagostini foi o escolhido de Saulo de Freitas diante da lesão de Luís Henrique. O treinador já trabalhou com o zagueiro no Rio Branco. Outro jogador que atuou com Saulo no time parnanguara é o atacante Massaro. ?Não prometo gols, mas muita luta. Se os gols vierem, melhor. Sei do histórico do clube, de sempre contar com grandes artilheiros?, disse Massaro.

As outras esperanças são o garoto Wellington, uma solução caseira para a carência do clube na ala-esquerda, e os meias Léo e Cristian. ?Vejo um grupo muito animado, que trabalhou forte e está mobilizado para fazer um grande campeonato. Movimentação não vai faltar, pois temos um time leve e habilidoso?, comentou Cristian, que retorna ao clube após três anos. ?Estou à vontade aqui. Estou em casa?, finalizou o armador.