A partir de hoje, o Paraná Clube volta a viver o clima de Campeonato Paranaense. Relegado à Segundona estadual em 2012, o Tricolor ficou distante dos holofotes da disputa doméstica, que acabou restrita aos rivais Coritiba e Atlético. Sem conquistar o título desde 2006, o clube aposta na manutenção da base da Série B para largar na frente no primeiro turno, que começa, oficialmente, dentro de 18 dias.

 

O técnico Toninho Cecílio ainda não expôs seu plano de trabalho, mas o Paraná não deverá recorrer a formações alternativas para as primeiras rodadas do Paranaense – diferente daquilo que programa a dupla Atletiba. A escalação do time que encara o Nacional, dia 20 de janeiro, na Vila Capanema, não deverá ser muito diferente daquela que enfrentou o Atlético, na última rodada da Série B.

 

Independentemente das saídas de Packer, Cambará e Paulo Henrique (esta ainda a se confirmar) o treinador terá uma formação equilibrada e já com algum entrosamento. Um quadro atípico em se tratando de Paraná Clube, que nos anos recentes convive com uma série de “desmanches” e nunca conseguiu iniciar uma temporada já com algum entrosamento. “Por isso, fizemos muita força para as permanências do Anderson, do Alex Bruno e do Ricardo Conceição”, lembrou o gerente de futebol Alex Brasil.

Na reta final do Brasileiro, Toninho Cecílio conseguiu corrigir os problemas defensivos e minimizar significativamente o número de gols sofridos pelo time. Nos quatro últimos jogos, a defesa só foi vencida uma vez, no empate por 1 x 1 contra o Atlético, na rodada final. Um equilíbrio que permite ao treinador dar ênfase à formatação do ataque – este sim, reformulado. Após passar um ano inteiro à procura por um “homem gol”, o Paraná deposita suas esperanças no experiente Reinaldo.

Aos 33 anos, ele retorna do futebol chinês para assumir a camisa 9 do Paraná. Foi um dos quatro reforços já anunciados pelo clube, que repatriou o também experiente goleiro Marcos e foi buscar duas promessas: o meia Rubinho (ex-Luverdense) e o atacante Paulo Renê (ex-Gama). Estas serão as novidades do Tricolor na reapresentação do grupo, programada para hoje à tarde, na Vila Capanema.

Como a Copa do Brasil só começa apenas em abril, o Tricolor poderá voltar todas as atenções ao Paranaense ao longo dos três primeiros meses do ano. A pré-temporada começa hoje e se estende até o jogo frente ao Nacional de Rolândia. As nove primeiras rodadas do Paranaense serão disputadas sem nenhuma semana “livre” para treinamentos. Na prática, boa parte do primeiro turno servirá como um complemento à preparação da equipe.