O torcedor do Paraná Clube bem que gostaria de estar hoje na Vila Capanema, diante do Oeste, às 19h30, acompanhando mais um capítulo para o acesso do time. No entanto, a equipe estará em campo jogando para não entrar na zona do rebaixamento.

O jogo é decisivo e encarado com enorme responsabilidade por atletas e comissão técnica do Tricolor. O Paraná é o 16º colocado, com 32 pontos, há apenas três pontos da região da degola. Se o time paranista for derrotado pelo Oeste e o América-RN vencer a Luverdense, o Paraná encerra a rodada nas últimas posições.

Mesmo com toda esta pressão, o técnico Ricardinho teve um período maior de preparação, para dar a tranquilidade necessária para o elenco desenvolver um bom futebol e voltar a vencer na Segundona. O Paraná não vence há cinco partidas e ficou parado na tabela. “É um jogo extremamente relevante, pois enfrentaremos equipes que estão na mesma situação na classificação. Pensando exclusivamente neste jogo, acredito que será, desde a minha chegada, a partida mais importante. Temos que conseguir o resultado dentro de casa até pela concorrência direta neste momento”, disse Ricardinho.

O grupo já vivenciou esta irregularidade na Série B. Antes da Copa do Mundo, a equipe passou várias rodadas sem vencer e chegou a ocupar uma das vagas da zona do rebaixamento. Somente com a sequência de treinos e a manutenção da base da equipe, o Tricolor acabou tendo bons resultados e chegou a dar a impressão que lutaria por outros objetivos. No entanto, os problemas fora de campo tiveram reflexo no gramado. “As dificuldades acabaram prejudicando, mas não podemos ficar abatidos. Neste momento do ano, temos que encarar tudo com muita seriedade. A situação é delicada para todo mundo e cada vez mais, buscar as vitórias para sair desta posição”, relatou o zagueiro Alisson.

O Tricolor aposta nos jogos na Vila Capanema para eliminar as chances de um vexame ao final do ano. Restam seis partidas como mandante e se vencer cinco delas, a equipe chegará aos 47 pontos, número que manteria o clube na mesma divisão, em 2015. O mesmo cálculo já foi realizado pela comissão técnica, que prefere ir jogo por jogo para definir o que precisa ser somado para as próximas onze rodadas finais. “A gente tem analisado a tabela e outras situações, mas temos que nos concentrar no jogo contra o Oeste, nesta terça-feira. Não que o resultado de hoje irá definir todo o campeonato, mas precisamos de pontos em casa para conseguir o máximo de pontuação”, avisou Ricardinho.