Foto: Valquir Aureliano

Previsão pra hora do jogo é de apenas 2ºC, mas Alex promete esquentar a partida contra o Colorado.

O Paraná Clube coloca à prova hoje – às 21h45, no Beira-Rio, frente ao Internacional – a sua eficiência fora de casa. Um terço da competição já ficou para trás e o representante paranaense segue invicto na condição de visitante, com três vitórias e três empate. Em jogos válidos pelo Brasileirão, o Tricolor não perde desde novembro do ano passado. O desafio nesta noite é parar o atual campeão mundial, que faz uma campanha irregular e precisa da vitória para evitar uma crise.

Na fria Porto Alegre (com temperatura estimada de 2ºC na hora do jogo), o Paraná pretende esquentar o jogo na base dos contragolpes. Esta vem sendo a grande arma da equipe neste Brasileiro. Um perfil comprovado pelos números. Nos seis jogos disputados longe da Vila Capanema, o time só não conseguiu bom rendimento frente ao Fluminense. Mesmo assim, arrancou um empate sem gols naquele jogo. A média do Tricolor é de dois gols/jogo, fora de casa.

Reflexo da velocidade de seu ataque e da ótima fase de Josiel, artilheiro do Brasileirão, com 12 gols. Essa é uma característica que Gilson Kleina busca preservar, na mesma medida em que faz ajustes no time, na tentativa de compactar o meio-de-campo e a defesa. Na zaga, promove a única mudança: Toninho entra na vaga do suspenso Neguete. ?Vi alguns teipes de jogos do Toninho. É um zagueiro com características parecidas com as do Neguete e a dinâmica do time será a mesma?, justificou o treinador.

Toninho foi titular nas três primeiras rodadas, jogando como líbero. Foi expulso frente ao Cruzeiro, pegou dois jogos se suspensão e não voltou mais à equipe titular. ?Quero mostrar à comissão técnica que eles podem confiar em mim. Eles é que decidem o que acontecerá depois?, disse Toninho, sem alimentar esperanças de ser um ?titular absoluto? da zaga. ?O que sei é que o Paraná conta com seis jogadores de nível na zaga. Por isso, a disputa é intensa?, comentou o defensor.

Gilson Kleina, no treino de ontem pela manhã, confirmou a manutenção do restante da equipe, inclusive com o ala Alex, recuperado da contratura muscular que sentiu frente ao Palmeiras. ?Levei uma paulistinha na coxa, mas o tratamento intensivo surtiu efeito?, disse o jogador, após o tático. Éverton foi mantido no setor de criação e Vandinho, mais à frente, como companheiro de Josiel. ?Procurei não mexer no time, definir uma formação-base para dar estabilidade e confiança a esse grupo?, finalizou Kleina.

Nem já é o dono da cozinha

O zagueiro Nem precisou de apenas 180 minutos para mostrar, na prática, que continua sendo um dos mais eficientes zagueiros do futebol brasileiro. Ainda mais na função de líbero, como gosta de jogar. Até mesmo a falta de entrosamento foi driblada com muita conversa, bem ao seu estilo. ?O time tem um padrão de jogo. Não foi difícil buscar meu espaço?, disse o xerifão.

Nem acredita que o perfil tático apresentado frente a Flamengo e Palmeiras deve nortear a campanha do Paraná Clube neste Brasileirão. ?Marcamos forte e jogamos em velocidade. Isso deve prevalecer, independente do local da partida?, avisou o zagueiro. ?E, se conseguirmos sair na frente, garanto que é complicado ganhar do Paraná?, desafiou.

Há seis anos (quando conquistou o título nacional pelo rival Atlético), Nem afirmou ser o melhor líbero do futebol brasileiro. Foi pro Galo e depois pra Portugal, onde atuou por quatro temporadas. ?Só em dezembro posso te dizer se ainda sou o melhor ou não. Mas vontade não vai faltar?, disse o zagueiro. Aos 34 anos, não fala em fim de carreira e ainda busca novos títulos.

?O grupo do Paraná é muito bom. Passamos um momento de turbulência e já estamos nas primeiras posições?, lembrou Nem.

BRASILEIRO

14ª rodada

INTERNACIONAL x PARANÁ CLUBE

INTERNACIONAL

Clemer; Magal, Índio, Marcão e Alex (Hidalgo); Edinho; Ji-Paraná e Pinga; Iarley (Alex), Christian (Iarley) e Alexandre Pato.

Técnico: Alexandre Gallo.

PARANÁ

Marcos Leandro; Toninho, Nem e Luís Henrique; Alex, Goiano, Beto, Éverton e Márcio Careca; Vandinho e Josiel.

Técnico: Gilson Kleina.

Local: Beira-Rio (Porto Alegre).

Horário: 21h45.

Árbitro: Paulo Henrique de Godoy Bezerra (SC).

Assistentes: Claudemir Maffessoni (SC) e Fernando Lopes (SC).