Não deu para sequer curtir a vitória sobre o Fortaleza, a primeira do Paraná Clube sob o comando de Paulo Comelli. Ainda numa posição delicada na tabela, o grupo já está mobilizado para mais uma decisão, agora diante do Marília.

Um resultado positivo neste sábado – às 16h, no Durival Britto – pode tirar o clube, enfim, da zona do rebaixamento. Para isso, além dos três pontos, o Tricolor torce para que o Criciúma não vença o São Caetano, no ABC Paulista, amanhã. “Nossa idéia é sair lá de baixo o quanto antes. O time fez um bom jogo e acredito que está se acertando”, analisou o meia Cristian.

O jogador ainda sofre com uma “marcação” de parte da torcida tricolor. “O bom seria que tivéssemos um apoio incondicional. Mas entendo o torcedor. Ninguém quer ver seu time nas últimas colocações.”

Nas entrelinhas, Cristian espera uma “trégua”, como aconteceu no segundo tempo da última partida. “Tenho certeza que vamos mudar essa história. E, com as vitórias vamos ter a torcida ao nosso lado”, comentou.

Diante do Fortaleza, o encaixe do meio-de-campo foi decisivo pra vitória. Mesmo sem o entrosamento ideal, o Paraná conseguiu – em especial no segundo tempo – boas tabelas e saídas rápidas pro ataque, inclusive com a participação de Pituca.

“Poderia ser melhor, mas pra uma estréia foi muito bom. E o resultado positivo ajuda”, disse Pituca, acreditando numa seqüência de bons resultados. “Temos mais um jogo de seis pontos. É fundamental passar pelo Marília, e ir com o moral elevado nos dois jogos que faremos fora de casa”, lembrou o volante.