O Paraná Clube vai retomar a Série B com um objetivo: melhorar o desempenho fora de casa. Impecável como mandante – 100% de aproveitamento, com quatro vitórias -, o Tricolor somou somente três pontos dos nove que disputou longe da Vila Capanema. O primeiro desafio na nova etapa da competição já será, sob essa ótica, uma prova de fogo.

O Icasa, jogando em Juazeiro do Norte-CE, no estádio Mauro Sampaio, está invicto. Empatou com o América-RN (2 x 2) e venceu Duque de Caxias (3 x 1) e Bahia (4 x 0). “É um time muito forte em casa e temos que estar muito ligados, tentando impor uma forte marcação, que é nossa característica”, ressaltou o zagueiro Alessandro Lopes. Diante das lesões de Luís Henrique e Irineu, ele poderá ser o único remanescente da zaga titular nos próximos jogos.

Fora de casa, o Tricolor disputou três jogos, com direito aw uma goleada sobre o até então “saco de pancadas” da Série B: o Duque de Caxias. Em noite inspirada de Marcelo Toscano, o time de Marcelo Oliveira disparou 5 x 1 pra cima dos fluminenses. Nas outras partidas, o Paraná suou a camisa, mas foi superado por Ponte Preta e Sport, ambos pela diferença mínima. “Até para termos uma folga maior em casa, é importante somar pontos fora”, admitiu o técnico Marcelo Oliveira.

Nessas derrotas, há um consenso de que o time não produziu tudo o que podia. “Temos que manter a pegada o tempo todo. Nesses jogos, erramos muito no início da partida e depois tivemos que ficar correndo atrás”, recordou o lateral-esquerdo Gílson. “Sabemos que os times vêm modificados, mas nós já temos uma boa base e podemos render mais do que fizemos até aqui”, acredita. Marcelo Oliveira tenta dar um ganho criativo ao time com a presença de William com a camisa 10. Nos próximos dias, porém, Oliveira também terá que dar atenção ao sistema defensivo, diante das mexidas que está sendo obrigado a processar.