Paraná Clube terá que conviver com a desconfiança do seu torcedor durante todo este período de recesso da Série B. O elenco voltará ao trabalho no próximo dia 20 de junho, ou seja, a direção terá que arrumar a casa para o time voltar a dar alegria e esquecer o momento de dificuldade.

A equipe está na zona do rebaixamento e só conseguiu duas vitórias. Em casa, o retrospecto é desanimador (três derrotas, um empate e uma vitória) e até por isto, a cobrança da torcida no último jogo foi forte, exigindo qualificação do time.

E com a ideia de encontrar o time ideal e tendo a convivência de lesões, suspensões e até mesmo saída de atletas, o técnico Claudinei Oliveira utilizou em dez rodadas, 33 jogadores. Na derrota para o Luverdense foram duas estreias. O volante Lucas Otávio e o atacante Tiago Alves, tiveram pouco tempo de treinamento e já foram para o “combate”. “Estamos utilizando os jogadores, até porque acredito no potencial. Não concordo que atletas mais experientes serão sempre solução para os momentos de dificuldade. O jovem consegue uma rápida adaptação ao novo clube e vou continuar apostando neles”, disse o treinador paranista.

O Tricolor perde financeiramente com a parada da Série B. Sem bilheteria, deve ter queda na filiação de novos sócios. “Vamos sair desta fase. Peço a colaboração de todos os paranistas”, afirmou o presidente Rubens Bohlen.