O Paraná Clube foi até Prudentópolis para encarar mais um desafio em sua luta em busca da classificação à fase final do Paranaense. O jogo desta tarde de domingo (7) contra o Serrano era decisivo também para o time da casa que luta desesperadamente para escapar do rebaixamento.

Com a necessidade da vitória, o técnico Marcelo Oliveira armou o Paraná Clube de forma mais ofensiva com Vinícius e Everton no meio e mantendo a dupla titular de ataque com Márcio Diogo e Marcelo Toscano. O Serrano, por sua vez, contava com Massai na articulação e o veterano Renaldo no comando do ataque.

O primeiro tempo do jogo foi muito ruim tecnicamente falando. Ainda assim, a superioridade do Paraná Clube era visível, tanto é verdade que logo aos 11 minutos de jogo abriu o placar com Everton, que pegou a sobra após chute de Márcio Diogo, e mandou para o fundo do gol.

A impressão que se tinha era de que o Paraná Clube golearia o time da casa que, diga-se de passagem, não deu um único chute contra o gol defendido por Juninho. Contudo, o Tricolor se acomodou com o resultado, e com excesso de preciosismo desperdiçou a chance de matar a partida já no primeiro tempo.

Os times voltaram para o segundo tempo sem substituições e logo nos primeiros cinco minutos de jogo, o Paraná Clube desperdiçou mais duas boas oportunidades de marcar o segundo gol.

Sem matar o jogo, o Tricolor ainda permitiu o avanço do Serrano que, depois das entradas de Thiago Mello e Thiaguinho, ganhou um novo fôlego e começou a pressionar o Paraná Clube.

E aí apareceu a qualidade do goleiro paranista Juninho com duas grandes defesas: a primeira aos 18 minutos, ao espalmar para escanteio uma bola batida por Jorginho, e a segunda aos 44 minutos evitando o gol certo do atacante Robinho.

Com a vitória, o Paraná Clube pulou para o sexto lugar na tabela de classificação, com 17 pontos e terá como adversário na próxima rodada o Nacional, na Vila Capanema. Já o Serrano se mantém na zona do rebaixamento, com 10 pontos, e na próxima rodada encara o Operário, em Ponta Grossa.