Apesar de jogar em casa, o Tricolor já começa a partida em desvantagem após sofrer um pênalti antes do primeiro minuto de jogo. Celsinho bateu firme e abriu o placar para o Tubarão, deixando time da casa perplexo com a ofensiva. Isso fez com as duas equipes ficassem perdidas em campo e, quanto o Paraná não conseguia chegar à área inimiga, o Londrina se perdia entre os próprios jogadores.

Como consequência, a primeira metade do jogo foi um catálogo de faltas, resultado em diversos cartões amarelos e dois vermelhos: uma para Dirceu, do Londrina e outro para Ricardo Conceição, do Tricolor.

Com os dois times acossados, o jogo ficou travado e se transformou em um catálogo de erros. Tanto o Paraná quanto o Londrina só encontravam a pancada como forma de parar as jogadas. A mesma “estratégia” se repetiria par ao segundo tempo, quando Tricolor chegaria refeito para dizer quem manda na Vila.

Ofensiva veloz

A segunda metade começa com o Paraná jogando melhor e permite à equipe virar o jogo. Anderson conseguiu atacar bonito e, logo aos primeiros quatro minutos, venceu a barreira de Danilo, que, várias vezes, defendeu com garra as traves do Londrina.

Não bastasse a distribuição de cartões nos primeiros 45 minutos, nenhuma das equipes soube administrar as jogadas e teve vermelho para todos os lados, sobrando até para Toninho Cecílio, técnico no Tricolor, que reclamou de um amarelo levado por Weverton. Do lado do visitante, foi a vez de Bruno deixa o campo logo no final do embate.

Entretanto, antes do desespero dos londrinenses dar o tom da partida, Henrique marcou o gol paranista que virou a mesa e colocou os donos da casa na frente. A partir de então, o time da Gralha conseguiu a chave e travou com a defesa as ofensivas do Tubarão, que de tão acuado acabou “mandando” a torcida embora antes do fim.

Veja mais na galeria de fotos.