O Paraná Clube coloca seu time em campo e defende um tabu de quase cinco anos hoje à tarde – às 17h, no Barradão – diante do Vitória. A última derrota para o Rubro-Negro baiano ocorreu no campeonato de 1999. No embalo da boa estréia no Brasileirão, o time do técnico Paulo Campos busca mais um resultado positivo que representaria a auto-afirmação deste “novo” Tricolor. Montado às pressas, o grupo mostrou qualidade diante do Santos.

A comissão técnica e o psicólogo Gilberto Gaertner tiveram o cuidado de evitar qualquer tipo de euforia após o resultado de quarta-feira (3×2). “Festejamos, é claro, mas sem oba-oba. No dia seguinte, já começamos a trabalhar firme para mais um jogo dificílimo”, ressaltou o técnico Paulo Campos. Ele conversou sobre erros e acertos ocorridos no primeiro jogo, mas apenas com os jogadores. “São situações que devem ser tratadas internamente, assim com a estratégia que iremos aplicar neste primeiro jogo fora de casa”, disse.

Mesmo destacando a necessidade de uma marcação eficaz diante de um adversário veloz e que em seus domínios atua ofensivamente, Paulo Campos não pretende “fechar” seu time em demasia. “Cautela é importante num jogo como esse, mas com variações de ataque”, explicou. O treinador aposta no equilíbrio do experiente meio-de-campo para ditar o ritmo da equipe diante do Vitória. No treinamento de sexta-feira, Campos tentou acertar as linhas de marcação, evitando o recuou excessivo que ocorreu em alguns momentos da estréia.

“Não queremos chamar o adversário para o nosso campo. Apenas o necessário para encaixar os contragolpes”, lembrou o meia Fernando, que hoje deve atuar mais à frente. O setor de criação do Paraná conta com três jogadores “rodados”. Axel, Beto e Jean Carlo, todos acima dos trinta anos, já mostraram no jogo anterior que a experiência pode fazer a diferença. Valorizando a posse de bola e com bom índice de passes certos, o Tricolor levou vantagem sobre o Santos (principalmente no segundo tempo).

Esta cadência será decisiva no jogo de hoje, onde a temperatura elevada é um fator a ser considerado. “Estamos ainda em uma fase de preparação, mas os jogadores estão em boas condições para suportar 90 minutos, mesmo no calor”, disse o preparador físico Wilian Hauptman.

CAMPEONATO BRASILEIRO

2ª RODADA
VITÓRIA x PARANÁ CLUBE

VITÓRIA:

Juninho; Carlinhos, Felipe Saad, Adaílton e Paulo Rodrigues; Vinícius, Arivelton, Cléber e Gilmar (Magno); Obina e Edílson. Técnico: Agnaldo Liz.

PARANÁ:

Flávio; Cláudio, Carlinhos, Nelinho e Wesley; Axel, Beto, Jean Carlo e Fernando; Adriano e Galvão. Técnico: Paulo Campos.

SÚMULA

Local:
Manoel Barradas (Salvador).
Horário: 17h.
Árbitro: Antônio Hora Filho (SE).
Assistentes: Edmo Oliveira Santos (SE) e Renilson Nunes Freire (SE).