Foto: Valquir Aureliano
Eltinho foi emprestado ao Cruzeiro com o valor da transferência
fixado em R$ 1 milhão.

O Paraná Clube retorna amanhã às suas atividades normais. A rigor, sem muitas novidades. Durante o recesso para as férias, a diretoria alinhavou transações, mas apresentou um único reforço: o volante Léo.

Na prática, porém, o tricolor já terá um novo perfil, com o retorno de alguns atletas que são considerados peças-chave para a temporada 2008. Mas o time perdeu um jogador que seria titular absoluto -Eltinho, que está indo para o Cruzeiro.

O vice de futebol Durval Lara Ribeiro estava priorizando a permanência de Eltinho e Leonardo, ?peitando? eventuais ofertas a esses jogadores. Em especial no caso de Leonardo, pretendido pelo Botafogo. ?O Leonardo é um jogador diferenciado, que não deveria ter sido emprestado ao Flamengo por alguns trocados?, disparou Vavá Ribeiro. Destaque do time, que em 2006 garantiu vaga na Libertadores, Leonardo conviveu com uma série de lesões no ano que passou, atuou pouco pelo Flamengo e viu sua carreira estagnar.

No caso de Eltinho, a possibilidade era ficar com o jogador para que ele se recuperasse da má temporada no futebol japonês. Jogou muito pouco e agora retornaria ao clube para ?começar de novo?. Mas ele acabou acertando com o Cruzeiro. O jogador fica na Toca da Raposa até o final do ano por empréstimo – o valor fechado foi de R$ 100 mil, e caso o time mineiro queira ficar com o lateral pode pagar R$ 1 milhão, valor fixado por 50% dos direitos federativos.

O Paraná pôde fazer o negócio porque o jogador obteve, no início do mês, uma liminar na Justiça do Trabalho, tornando nulo o contrato firmado pelo ex-presidente José Carlos de Miranda com a Systema, empresa de Léo Rabello. Nesse ?acordo?, o empresário carioca tinha plenos poderes – mesmo sendo um acionista minoritário (30%) -para definir por qual clube Eltinho atuaria em 2008. Com a liminar, volta a valer o contrato com o tricolor, válido até outubro de 2009.

Sedução

Para ?seduzir? Leonardo a voltar a vestir a camisa tricolor, Vavá usa muito mais do que a força do contrato com o atleta (que vai até janeiro de 2010). ?Mostrei a ele que aqui terá a chance de recuperar seu nome, como já aconteceu num passado recente?, disse o vice de futebol. Há dois anos, Leonardo chegava à Vila Capanema depois de um longo período ?esquecido?, resultado de uma séria lesão de tornozelo.

?É hora dele buscar a independência financiera. Fazendo uma grande temporada no Paraná, poderá seguir o caminho de outros centroavantes que projetamos, como Borges e Josiel, só para citar os mais recentes?, afirmou Vavá. Na última semana, o dirigente teve uma longa conversa com Leonardo – e seu procurador – e os detalhes para a sua volta à Vila Capanema ficaram praticamente definidos. O atacante deverá estar presente na reapresentação do elenco amanhã à tarde.