A cessão da Vila Capanema para shows poderá fazer com que o Paraná Clube busque outro estádio para alguns jogos ao longo da temporada. Para tanto, o clube estuda a revitalização da Vila Olímpica do Boqueirão e até mesmo a utilização do Ecoestádio, diante de alguma emergência. Pelo menos no que diz respeito à Divisão de Acesso do Paranaense, cujos jogos tendem a ser deficitários e de pouco apelo de público.

A ideia da diretoria é garantir que os jogos da Copa do Brasil e da Série B sejam realizados todos no Durival Britto. “Depende muito das datas oficiais de jogos. Por enquanto, temos apenas a data da Copa do Brasil (dia 15 de março, contra o Luverdense). Nossa intenção é jogar em nossa casa tradicional nesses jogos de maior expectativa de público”, disse Vladimir Carvalho.

Caso esses contratos para shows sejam firmados, o Paraná garantiria uma fonte fixa de receita e a utilização da Vila Capanema para o ano inteiro. Com a agenda lotada, uma eventual cessão do estádio para o Atlético (que até o momento não definiu aonde irá jogar durante o período de obras da Arena) também estaria inviabilizada.