Foto: Orlando Kissner/Tribuna

Éder (esquerda), disputa bola com Maicosuel, terá nova chance de mostrar serviço.

O técnico Luiz Carlos Barbieri quer fazer da descontração do grupo – contando os dias para o início das férias – a arma do Paraná Clube no jogo desta tarde, às 16h, no Pinheirão, frente ao Cruzeiro. A meta é retribuir o apoio do torcedor com uma grande atuação e a conquista de mais três pontos. Depois de uma semana tensa, o tricolor espera voltar a vencer para não só confirmar presença na Copa Sul-Americana, mas também para encaminhar a conquista de sua melhor colocação em campeonatos brasileiros.

Na véspera do jogo, o que se viu foi um ambiente descontraído e de absoluta tranqüilidade. Até Barbieri participou do ?rachão?, afastando o clima tenso que rondou o clube ao longo da semana. O próprio treinador admitiu que o ato de indisciplina de Thiago Neves – que mais uma vez chegou atrasado e foi afastado do elenco, voltando ao time de juniores – o frustrou profundamente. ?Me abati com a situação. Desde que cheguei ao Paraná, conversei muito com o jogador. Foi como se tudo aquilo que eu disse não tivesse valor algum?, comentou.

Decepcionado com o atleta, Barbieri deixou transparecer também uma incerteza quanto à sua permanência no clube. ?Nunca disse que não ficaria. Mas, acho que minha frustração foi tão evidente que causei essa impressão.? O técnico, agora, só fala em fechar o ano com dois resultados positivos para, junto com esse grupo, marcar seu nome na história do clube. ?Sei que o Paraná só chegou, até hoje, a uma décima colocação. Ficar em 8.º já seria um avanço, mas podemos ir além?, frisou.

O elenco já não está mobilizado como quando ainda almejava uma classificação à Libertadores, mas para a comissão técnica isso é natural. ?Esse relaxamento é natural. Principalmente diante da situação confortável em que nos encontramos?, lembrou. ?Acho que hoje o torcedor do Paraná está orgulhoso de seu time, vendo de cadeira o sufoco dos times que lutam para se manter na primeira divisão?, disse Barbieri. Para o técnico, hoje, o time deve fazer com que a falta de pressão se transforme em inspiração.

?Os jogadores estão determinados em premiar a torcida com um grande jogo?, disse. ?Vi um clima tão bom que até me deu vontade de participar do rachão.? Um tanto quanto fora de forma, Barbieri atuou como atacante fixo na área, mas arriscou alguns chutes a gol. ?Agora, vou direto para a UTI?, brincou. O time foi definido com Éder no meio-de-campo (na vaga de Thiago Neves). Beto volta após cumprir suspensão e com três volantes o treinador utiliza a mesma estratégia aplicada recentemente frente ao Santos.

Cruzeiro

A maior preocupação do técnico Paulo César Gusmão é motivar seus atletas para a partida contra o Paraná Clube. PC Gusmão ficou irritado com o desempenho do time no empate por 1 a 1 no jogo-treino contra a seleção de Guiné Equatorial, quinta-feira passada, na Toca da Raposa II.

O meia Wágner e os volantes Maldonado e Fábio Santos cumprem suspensão pelo terceiro cartão amarelo. No meio, entram Diogo e Adriano. O zagueiro Irineu atuará improvisado na lateral-esquerda. (Eduardo Kattah/AE)

BRASILEIRO
41ª RODADA
PARANÁ CLUBE x CRUZEIRO

PARANÁ: Flávio; Neto, Daniel Marques, João Paulo e Edinho; Pierre, Beto, Mário César e Éder; Sandro e Borges. Técnico: Luiz Carlos Barbieri.

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan, Edu Dracena, Marcelo Batatais e Irineu; Diogo, Adriano, Kelly e Martinez; Diego e Alecsandro. Técnico: Paulo César Gusmão.

SÚMULA
Local: Pinheirão (Curitiba).
Horário: 16h.
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS).
Assistentes: José Javel Silveira (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS).
Tempo: parcialmente nublado, sem possibilidade de chuva.
Temperatura: 22º, na hora do jogo.
Tevê: NET – Premiére.