Valquir Aureliano
O zagueiro João Paulo reaparece hoje como titular do Paraná Clube.

O Paraná Clube faz hoje – às 21h45, no Pinheirão – um ?jogo de seis pontos? frente ao Botafogo. Não que o resultado da partida defina o futuro das equipes, mas quem levar a melhor termina a rodada, na pior das hipóteses, com a quarta colocação. Dependendo de uma combinação de resultados, o Tricolor pode chegar ao terceiro lugar, numa disputa real por vaga à Libertadores do ano que vem. Um salto de qualidade na vida do clube, seguidamente atormentado por fracas campanhas e o risco iminente de descenso.

Impulsionado pelo matador Borges – que comemora seus gols com saltos mortais – que já fez dez gols e busca a artilharia isolada do Brasileiro, o Paraná entra em campo disposto a conquistar sua nona vitória na competição. As três vitórias em seqüência garantem o embalo, mas sem euforia. Nos últimos dias, além de cuidar da recuperação física do grupo (desgastado pelas longas viagens) a comissão técnica teve o cuidado de evitar que o assédio de torcedores e imprensa comprometesse a mobilização do elenco.

?É como a história do cara que nunca teve nada e, de repente, compra um carro bonito. Mas não sabe dirigir e vai direto no poste?, comentou o técnico Lori Sandri, exemplificando assim a importância da manutenção de manter a equipe no rumo certo, centrado nas metas inicialmente traçadas. ?A empolgação da torcida é positiva e deve servir como incentivo. Mas, sem que atrapalhe o comportamento do time?, avisou. O assunto foi tratado internamente e em uma reunião apenas entre os jogadores. Lori, cético, só quer traçar novos objetivos depois

que o Tricolor chegar aos 30 pontos (o que pode ocorrer hoje à noite).

O treinador quer o time centrado e jogando com tranqüilidade. ?Não adianta querer resolver em cinco minutos e dar espaços?, disse.

O capitão Beto concorda com o comandante tricolor. ?Se manter na ponta é mais difícil do que chegar. Então, temos que jogar ainda com mais seriedade, com mais empenho?, afirmou.

A defesa – muito cobrada pelos deslizes ocorridos na última jornada – terá uma alteração. João Paulo entra na vaga de Daniel Marques, suspenso. Uma simples troca de peças com a conseqüente manutenção do sistema tático.

A única dúvida está no ataque. André Dias, com um desconforto na coxa direita, não participou do coletivo apronto. ?Não há lesão muscular, mas vamos avaliá-lo nesta quarta (hoje) pela manhã?, disse o médico Rafael Kleischmidt. No treino, Wellington Paulista atuou ao lado de Borges. Diante do parecer médico, Lori decidiu relacionar apenas 18 jogadores para a concentração, confiante na manutenção da dupla titular. Borges (com 10 gols) e André Dias (3) são responsáveis pela metade dos gols do Tricolor neste Brasileiro.

Sem Renaldo, alívio na folha

?Não seguramos jogador – nem ninguém – que esteja descontente.? Sem rodeios, o presidente José Carlos de Miranda resumiu os motivos que levaram o Paraná Clube a abrir mão de Renaldo. O atacante marcou época no clube ao marcar 30 gols no Brasileiro de 2003, mas na atual competição pouco jogou e ao longo da temporada esteve mais tempo no departamento médico do que em campo. Na relação custo-benefício, o Tricolor obteve um resultado satisfatório na transferência do atacante para o rival Coritiba.

Os valores da negociação não foram revelados, mas o Paraná teria recebido R$ 200 mil pela liberação do atleta. Na prática, o clube teria deixado de gastar – entre salários atrasados, premiações e encargos – algo em torno de R$ 350 mil. O clube já utilizou o dinheiro para o pagamento dos ?bichos? pelas vitórias sobre Internacional e Paysandu.

O presidente Miranda reafirmou que a negociação só ocorreu devido ao bom relacionamento entre as diretorias de Paraná e Coritiba. Tanto que o Tricolor manteve um ?crédito? a ser usado futuramente. Um jogador seria incluído na transação, mas nenhum dos nomes oferecidos pelo Alviverde interessaram. Ficou acertada a realização de pelo menos um jogo do Brasileirão no Couto Pereira (possivelmente frente ao Flamengo).

O estádio do Coritiba também será cedido com taxas reduzidas no ano que vem, caso o Paraná atinja uma boa colocação e garanta participação nos torneios internacionais (Libertadores ou Sul-Americana).

CAMPEONATO BRASILEIRO
17ª rodada
Local: Pinheirão (Curitiba).
Horário: 21h45.
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (FIFA-PE).
Assistentes: Erick Bartholomeu Antas e Silva Bandeira (FIFA-PE) e Elan Vieira de Souza (PE).
Tempo: céu claro.
Temperatura: na faixa dos 12º, na hora do jogo.
Tevê: NET – Premiére (pay-per-view) – canal 76.

Paraná Clube x Botafogo

Paraná
Flávio; João Paulo, Marcos e Aderaldo; Neto, Rafael Muçamba, Beto, Thiago Neves e Vicente; Borges e André Dias (Wellington Paulista). Técnico: Lori Sandri.

Botafogo
Max; Scheidt, Rafael Marques e Juninho; César Prates, Jonilson, Leandro Carvalho (Juca), Ramon (Gláuber) e Bill; Alex Alves e Guilherme. Técnico: Péricles Chamusca.