Após o empate em 0x0 com o Náutico, na noite de terça-feira (6), pela 14ª rodada da Série B, o técnico Allan Aal falou sobre o momento “azarado” que o Paraná Clube enfrenta.

O jogo foi marcado por um apagão de energia elétrica que durou uma hora, interrupção vivenciada também no jogo anterior pela equipe paranista. Perda de atletas por lesão também entra no pacote “zica”, de acordo com o treinador.

“Estamos começando a acreditar que é uma fase de má sorte, mas sei que vai passar”, afirmou Aal, em entrevista coletiva.

O Tricolor já havia passado por uma paralisação na partida anterior, na derrota por 1×0 para o Botafogo-SP, na última sexta-feira (2), no estádio Santa Cruz, por falta de luz. As lesões são outro fator negativo que tem incomodado o técnico, sobretudo na defesa.

“Algumas situações que estão acontecendo com a gente estão sendo bastante atípicas. Não só em relação ao apagão, mas às perdas de atletas, lesões. Perdemos três zagueiros em três rodadas e isso acaba gerando uma dificuldade maior”, ressaltou.

+ Confira a classificação completa da Série B!

O zagueiro Fabrício desfalca o time há três rodadas, por conta de uma lesão no joelho, enquanto Salazar, com dores musculares, há duas. Roberto, que fez sua segunda partida entre os titulares, precisou sair de campo aos 22 minutos do primeiro tempo, após dividida com o goleiro Alisson. Sem opções no banco, Aal improvisou o volante Luan na posição.

No ‘acúmulo de azar’, o Paraná já não vence há quatro jogos. São três empates e uma derrota acumulados, que tiraram o time do G4 da Série B. Com o complemento da rodada, o Tricolor ocupa o quinto lugar na tabela.

+ Mais do Tricolor:

+ Cristian Toledo: Pressão tardia, alterações tardias e empate na Vila


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?