Na final do Campeonato Paranaense sub-19, e conquistando bons resultados recentes, a base do Paraná Clube não deve dar tantos ‘reforços’ ao Paraná Clube em 2018. Somente o lateral-esquerdo Gabriel Pires e o volante Jhonny Lucas deverão ser aproveitados pelo técnico Wagner Lopes. A missão dos dois será ajudar o time paranista no ano em que voltará a disputar a primeira divisão e trilhar o caminho de outros jogadores revelados pelo clube, casos recentes do volante Leandro Vilela e do atacante Vitor Feijão, que foram peças importantes na disputa da Série B.

Segundo o executivo de futebol do Tricolor, Rodrigo Pastana, o elenco sub-19 paranista será avaliado pelo departamento de futebol. Experiente e estudioso na área, o dirigente explicou como acontece essa transição das categorias de base para o time profissional e destacou a importância de emprestar esses jovens valores para outros clubes para que, na sequência, eles voltem mais preparados e mais experientes

“A transição entre a base e o profissional é uma coisa bem subjetiva. Os jogadores da base que realmente atuam, como Luiz Otávio, Vilela, Vitor Feijão, tiveram que sair, foram emprestados, para voltarem com minutagem profissional. Alguns jogadores saíram, foram emprestados e voltaram mais emprestados. Isso faz muitao diferença na transição. Quem pensa que os jogadores que estão jogando o sub-19 podem jogar o Brasileiro da Série A, na minha opinião, é um neófito (novato), não conhece futebol de verdade”, apontou em entrevista à Tribuna do Paraná, Pastana, que reforçou a identidade do Paraná de valorizar as categorias de base.

“É óbvio que a gente valoriza a base. Prova disso é que tínhamos sete jogadores no elenco profissional no time que jogou a Série B. Nesse time sub-19 temos dois, que estão no profissional há cinco meses, que são o Gabriel Pires e o Jhonny Lucas. Eles continuam e o restante será avaliado da mesma que foram os demais. Vão primeiro cumprir os estágios de transição física, mental, técnica e tático, para depois ter certeza se serão usados ou não”, acrescentou o cartola do Tricolor.

Considerado a grande joia das categorias de base do Paraná Clube, o volante Jhonny Lucas se diz preparado para ajudar o time na temporada de 2018. O jogador, que já entrou em campo na Série B por alguns minutos, revelou que é um sonho, apesar de ainda ser jovem, poder compor o elenco profissional do Tricolor, sobretudo no ano em que o clube voltará a disputar a primeira divisão.

“Mesmo sendo jovem me sinto preparado. Passei alguns meses treinando no profissional e tive uma adaptação rápida ao estilo de jogo. Os clubes brasileiros têm usado bastante garotos da minha idade e meu sonho é subir para o profissional e me firmar no Paraná Clube. Vejo essa nova fase como um destino. Eu pude vivenciar meu sonho ao fazer parte do grupo que conquistou o acesso”, confirmou ele, em entrevista à Tribuna do Paraná.

O lateral-esquerdo Gabriel Pires espera em 2018 ter uma primeira oportunidade e, quem sabe, se firmar no time profissional. “Estou trabalhando todos os dias para estar preparado quando aparecer a oportunidade nos profissionais. É uma chance que todo atleta gostaria de ter. Caso se concretize espero aproveitar ao máximo a experiência de atuar entre os profissionais. O clube merece estar onde chegou e estar participando disso é muito gratificante”, arrematou o jogador.