O Paraná Clube segue no G4. Mas a derrota desta terça-feira (17) para o Ceará por 1×0, no Castelão, em Fortaleza, mostrou que a caminhada será muito difícil nas últimas oito rodadas da Série B. Enfrentando um rival direto na luta pelo acesso, depois de vencer dois adversários de mesmo perfil (Internacional e Criciúma), o Tricolor não repetiu as boas atuações recentes, cometeu uma falha decisiva no início da partida e não teve forças para buscar o empate.

Veja como foi o jogo no Tempo Real da Tribuna!

O resultado deixa a partida de sábado (21), em Belo Horizonte, contra o América-MG, ainda mais importante. E também porque o Vila Nova, que está imediatamente abaixo do Paraná (que perdeu a terceira posição para os cearenses), venceu nesta terça e botou mais pressão ainda na luta pelo acesso para a primeira divisão.

A noite já começou tensa. Um minuto, Richard se choca com Elton e cai. Foi só um susto. Quatro minutos, Lima lança, a zaga tricolor falha ao tentar a linha de impedimento, Leandro Carvalho aparece livre. Aí não foi susto, Ceará 1×0. Os donos da casa estavam turbinados. Era uma pressão quase ensandecida do Vozão, que ameaçava Richard a todo momento. Alguns jogadores sentiam a pressão e não jogavam bem. Era um panorama preocupante.

A primeira chegada real do Paraná foi aos 20 minutos e nem foi um chute, foi um cruzamento de Cristovam que Fernando Henrique segurou. Mas pelo menos mostrava o caminho – era preciso jogar como a equipe joga na Vila Capanema, marcando mais, tentando mais, saindo das cordas. Mas o único acerto foi na marcação. Apesar de ficar mais com a bola, o Ceará não conseguiu mais assustar. Só que o Tricolor também ameaçou pouco. Houve uma chance, no último lance da etapa inicial, quando Romário falhou e João Pedro chutou em cima do goleiro.

Quem sabe um chacoalhão no intervalo não ajudasse? Afinal, seria preciso jogar mais para buscar o empate. Acima de tudo, o Ceará é um time bem arrumado, e que tinha se preparado para evitar os ataques paranistas, principalmente marcando muito Renatinho. Por isso, as oportunidades de gol não surgiam, enquanto os donos da casa levavam vantagem principalmente no meio-campo.

Veja como ficou a classificação da Segundona!

A atuação segura do Vozão criava um ambiente que o Paraná conhece – e que tem a seu favor. A torcida empurrava o tempo todo, não deixava de gritar. E acabava deixando os visitantes intimidados. Preocupado com o cartão amarelo de Cristovam, Matheus Costa mexeu na lateral-direita, colocando Júnior. Mas a bola não chegava era lá na frente. Alemão estava apagado, João Pedro também. Talvez um único lampejo fosse suficiente, só que ele não vinha.

Aí o Tricolor resolveu partiu para o ataque. Matheus só deixou Vinícius Kiss na marcação, sacou Luiz Otávio e colocou Vitor Feijão. As chances começaram a aparecer. Robson tentou, Fernando Henrique espalmou. Depois, Renatinho cruzou, Alemão cabeceou para fora. Em seguida, Renatinho cobrou falta por cima. Era possível.

EDITORIAL: Tamo junto, Paraná Clube!

O jogo chegava perto do final e o empate parecia que iria chegar. Mas não chegou. O goleiro do Ceará salvou no chute de Vitor Feijão. Na pressão final, faltou capricho. E veio uma derrota que, mais que não estar nos planos, derreteu boa parte da “gordura” acumulada nas últimas rodadas. Bem, ninguém disse que seria fácil.