Após a eliminação no Campeonato Paranaense, nos pênaltis, diante do Atlético, o diretor de futebol do Paraná, Durval Lara Ribeiro, o Vavá, não se aguentou e deu uma entrevista querendo criar polêmica. O dirigente cutucou tanto o Furacão, como o Coritiba, outro finalista da competição.

“Jogamos com um time que se julga o Barcelona das Araucárias e chegamos. Jogamos contra um time que gasta R$ 3 milhões por mês contra uma folha de R$ 300 mil. Eles tinham a obrigação de jogar e não jogaram. Pode ter certeza que o Paraná foi muito superior ao Atlético”, provocou ele.

Em relação ao Coxa, Vavá garantiu que se o Tricolor chegasse na final, iria atropelar e ser campeão. “Tenho certeza que se nós fossemos para a decisão, nós íamos atropelar os coxas porque é outro time que gasta demais. O futebol paranaense precisa aprender que gastam demais para os caras que não jogam nada e por isso que brigam para não ser rebaixado”, disparou.

Outro assunto abordado por Vavá foi a questão do atacante Lúcio Flávio, muito criticado pela torcida após a partida, por conta do pênalti desperdiçado e pela fraca atuação diante do Estanciano-SE, pela Copa do Brasil, na quinta-feira passada (21), quand perdeu duas cobranças de pênalti no tempo normal.

“O Paraná foi muito forte. Vão me cobrar o Lúcio Flávio? Tem que cobrar o atacante deles que não faz um gol há muito tempo e ganha um monte”, afirmou o dirigente, cutucando Walter, que ainda não balançou as redes em 2016.

Resposta

Via Twitter, o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mario Celso Petraglia, retrucou Vavá e o próprio Paraná. “O PC pensava que iria passar, não controlando sua frustração seu diretor não se conteve e deixou clara sua inveja da grandeza do Furacão!”, disse ele.

“Escrevi ao Sr Vava que não consideramos mais o PC nosso adversário, nosso nível subiu, 1a Liga, Copa do Brasil, 1a Divisão, Libertadores etc”, completou.