Aos poucos, o lateral-direito Éder Sciola vai ganhando a confiança do técnico Matheus Costa. Depois de ficar no banco de reservas na estreia do Paraná Clube na Série B, no empate em 1×1 com o Vila Nova, o jogador voltou ao time na vitória por 1×0 sobre o CRB, na Vila Capanema, e recebeu elogios do treinador.

“Eu nunca tinha trabalhado com ele (Matheus). Fico feliz pelo reconhecimento dele, mas temos muito que evoluir ainda. Eu sei da minha capacidade, mas o time todo contribui. Conforme as vitórias vão vindo, os jogadores se soltam mais e as coisas se encaixam melhor”, disse ele, que ainda precisa superar a desconfiança da torcida.

+ Leia também: Maicosuel está perto de dar adeus ao Tricolor

Contratado para esta temporada, Éder Sciola disputou 13 jogos pelo Tricolor, todos como titular e só foi substituído uma vez. Apesar da regularidade em campo, foi muito cobrado pelos resultados ruins do time, principalmente por não repetir os números do Brasil de Pelotas.

+ Mais na Tribuna: Paraná Clube torce por recuperação de atletas pra sequência da Série B

No ano passado, pelo Xavante, foram 48 jogos e seis gols marcados. O faro de artilheiro ainda não apareceu no Paraná Clube, mas ele garante que isso é por conta da forma que ele está jogando, se preocupando mais com a defesa.

+ Confira a classificação completa da Série B

“No Brasil-RS era outro jeito. Eu tinha mais liberdade, estava mais ambientado e chegava mais na frente. Os gols foram de bola parada e aqui temos grandes batedores, como o Itaqui, que também veio de lá e muitos gols meus foram de cruzamentos dele. Mas isso não me incomoda. Tenho que estar tranquilo. A minha função é primeiramente defender, não deixar passar ali pelo meu lado”, explicou o atleta de 33 anos.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!