Um dos envolvidos na morte do ex-jogador Daniel Corrêa, David William Vollero da Silva, também era atleta de futebol e teve o contrato rescindido com o Paraná Clube na última terça-feira (13).

Aos 18 anos, o atleta atuava na base do Tricolor e está preso preventivamente e já prestou depoimento sobre o assassinato de Daniel. David admitiu que participou do espancamento do ex-jogador e que estava no carro quando o empresário Edison Brittes matou o jovem. Os dois se conheceram naquela noite. David teve um envolvimento com Allan Brittes, filha do casal, e disse que conversou com Daniel sobre futebol.

+ Leia também: ‘Herói’ do Tricolor, Andrey vai aproveitando chance no profissional

Com uma passagem discreta no Paraná Clube, David atuava como meia e chegou ao Tricolor em outubro de 2016. Ficou no time até maio do ano seguinte, quando, foi dispensado e passou a jogar pelo time de São José dos Pinhais. Na equipe da região metropolitana, David chegou a participar como titular de jogos contra seu ex-clube.

No entanto, ele não treinava mais no clube paranista e foi oficialmente desligado nesta terça-feira (13), ao ter seu vínculo rescindido no Boletim Informativo Diário, o BID, da CBF.

Técnico das categorias de base do Paraná Clube, Luciano Simm comentou que ficou surpreso ao saber do envolvimento de David no caso.

David fazia parte do elenco do Tricolor campeão paranaense sub-17 em 2016. Foto: Divulgação/Paraná Clube
David fazia parte do elenco do Tricolor campeão paranaense sub-17 em 2016. Foto: Divulgação/Paraná Clube

“Demorei a reconhecê-lo, já faz mais de dois anos que passou por aqui, mas era um menino de comportamento bom, nunca tivemos nenhum problema com ele. Por isso a surpresa do acontecido”, lamentou o treinador.

+ Mais na Tribuna: Contra o Atlético-MG, Paraná Clube segue com vestibular para 2019

No Tricolor, David teve poucas chances de mostrar seu futebol, já que por conta de lesões precisou fazer alguns tratamentos no departamento médico. Como reserva, viu de perto a conquista do título do Campeonato Paranaense sub-17, em 2016, com companheiros que hoje fazem parte do elenco profissional, como o volante Jhonny Lucas, o meia Gabriel Pires e o atacante Andrey.

De acordo com a equipe paranista, o jogador tinha contrato não-profissional até outubro e já havia sido dispensado antes por ‘questões técnicas’, mas só agora teve seu vínculo encerrado oficialmente.

+ Confira o desenrolar dos acontecimentos:

Sábado (27): Ex-jogador do Coritiba é encontrado morto em São José dos Pinhais

Quarta (31): Corpo de Daniel é velado em Minas Gerais

Quarta (31): Daniel foi espancado antes de ser morto, diz testemunha

Quinta (1): Suspeito de matar ex-jogador é preso, junto com esposa e filha

Sexta (2):  Perícia na casa onde ex-jogador foi agredido antes de ser morto pode revelar detalhes do crime

Sexta (2): Conversas de Whatsapp apontam que filha de suspeito fez contato com família de jogador

Sábado (3): Saiba em que condições está presa a família Brittes, acusada da morte do jogador Daniel

Segunda-feira (5): Rapazes que testemunharam morte do ex-jogador Daniel devem depor nesta semana

Segunda-feira (5): Cris e Allana Brittes prestam depoimento sobre morte de Daniel. Caso tem novidades!

Terça-feira (6): “A família está mentindo”, diz delegado após depoimento de mãe e filha

Terça-feira (6): Mãe e filha contam detalhes sobre a morte de Daniel em depoimentos; leia na íntegra!

Terça-feira (6): Novos depoimentos desmentem estupro do jogador Daniel

Quarta-feira (7): ‘Daniel foi assassinado com requintes de crueldade’, diz promotor

Quarta-feira (7): Celular de Cris Brittes é entregue à polícia

Quarta-feira (7): Veja o que Edison Brittes disse à polícia em depoimento nesta quarta

Quinta-feira (8): Dois suspeitos de ajudarem Edison Brittes nas agressões contra jogador se apresentam

Quinta-feira (8): Cris e Allana Brittes são transferidas para presídio feminino em Piraquara

Sexta-feira (09): Moto ostentada por Brittes era de traficante, diz delegado

Sábado (10): Família Riqueza: festa de aniversário de Allana Brittes custou R$ 30 mil

Domingo (11): Celular usado por Edison Brittes para dar pêsames é de um homem morto

Domingo (11): Imagens mostram Edison Brittes combinando mentira sobre morte de jogador Daniel

Segunda-feira (12): O que ainda não foi respondido sobre a morte do jogador Daniel

Terça-feira (13): Mãe de Daniel registrou em cartório mentiras contadas por Allana

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!