Oito vitórias, um empate e uma derrota. Essa é a campanha do Paraná Clube, garantido com uma rodada de antecedência como o melhor time da primeira fase do Campeonato Paranaense. E essa marca foi atingida com “requintes de crueldade”, na goleada aplicada neste domingo (26) sobre o Toledo – 5×0 no 14 de Dezembro, no Oeste do Estado. E foi a vitória do time que em tese mesclou titulares e reservas, mas que pode ter apresentado a base paranista para a reta final da competição.

Confira a classificação atualizada do Campeonato Paranaense!

Depois de alternar escalações, dando ritmo e evitando desgastar os principais jogadores, Wagner Lopes já havia avisado que a partir de agora seria visto um time mais próximo do ideal. E quando isso aconteceu, Rayan passou a ser o companheiro de Eduardo Brock na defesa, Guilherme Biteco apareceu no meio-campo e Felipe Alves ganhou a vaga de Ítalo na frente.

E essa equipe atropelou o Toledo, que queria pressionar o líder do campeonato desde o início do jogo. Com quatro minutos de partida, o Tricolor já vencia por 2×0. Primeiro com Renatinho, que foi espero e aproveitou a bobeada de Leandro Manxa. “A bola bateu em mim e entrou”, disse o camisa 10, com toda a naturalidade do mundo. Depois com Matheus Carvalho, aproveitando belo passe de Guilherme Biteco.

E se era uma chance para se afirmar, Biteco não a perdeu. Ele comandou o time ao lado de Renatinho, destruindo qualquer possibilidade de reação do Toledo, que não conseguia parar os dois armadores do Paraná. E foi assim que o resultado foi consolidado ainda no primeiro tempo. O terceiro gol foi de Gabriel Dias, escorando o cruzamento perfeito de Renatinho. E depois Felipe Alves fez o quarto, após passe de Kaike. Poderiam ser seis, porque Brock e Matheus Carvalho (que saiu lesionado) tiveram chances claríssimas de marcar.

Com a vitória definida, Wagner Lopes começou a preservar os jogadores. Já havia perdido Matheus, por isso rapidamente sacou Renatinho e logo depois Gabriel Dias. E foi vendo cinco jogadores levarem o terceiro cartão amarelo e virarem desfalque para o clássico da quarta contra o Atlético – Diego Tavares, Kaike, Gabriel Dias, Alex Santana e Eduardo Brock. Se terá o seu melhor jogador, o técnico tricolor perdeu meio time para a última rodada da primeira fase.

E ainda havia tempo para avaliar uma formação bem ofensiva, com apenas um volante e quatro homens mais à frente. Deu certo. Felipe Alves foi bem, Bruno Cantanhede levou a marcação ao desespero, Guilherme Biteco deu mais uma assistência e Ítalo fechou a goleada. Um resultado clássico e simbólico para o melhor momento do Paraná Clube nos últimos anos.